20 de maio de 2022

Municípios pernambucanos e Fernando de Noronha começam vacinação contra Influenza e Sarampo

A partir desta segunda-feira (4) até o dia 3 de junho, Pernambuco realiza as Campanhas Nacionais de Vacinação contra Influenza e Sarampo. No Estado, a meta é imunizar pelo menos 95% dos grupos elegíveis para sarampo (862.895 pessoas) e 90% para influenza (3.366.854 pessoas). O Dia D de vacinação para as duas campanhas está marcado para 30 de abril.

Desta segunda até o dia 2 de maio, recebem a vacina contra a influenza e o sarampo, os trabalhadores da saúde (público estimado em 259.370). Já o grupo de pessoas idosas com mais de 60 anos (1.252.642) recebe a imunização contra a influenza.

De 3 de maio a 3 de junho, serão vacinadas contra influenza e sarampo crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade (público de 603.525).

Nesse período, receberão a imunização somente contra a influenza gestantes, puérperas, povos indígenas, professores das escolas públicas e privadas, pessoas com comorbidades, pessoas com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, profissionais das forças de segurança e salvamento e das forças armadas, funcionários do sistema prisional, população privada de liberdade e adolescentes e jovens sob medidas socioeducativas. No Estado, esses grupos representam 1.854.842 pessoas.

De acordo com a secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE), a vacina trivalente contra a influenza, utilizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS), é produzida pelo Instituto Butantan e será eficaz contra as cepas H1N1, H3N2, incluindo a cepa Darwin, e tipo B. A formulação é constantemente atualizada para que a dose seja efetiva na proteção contra as novas cepas do vírus.

Vacinação

Grupo de pessoas idosas com mais de 60 anos recebe a imunização contra a influenza. Foto: Prefeitura de Paulista/Divulgação

Vacinação Covid-19

No caso das crianças, é necessário respeitar um intervalo de 15 dias, antes ou depois, entre a vacina contra a Covid-19 e as vacinas contra influenza e sarampo.

No caso das pessoas idosas, no momento da imunização, a recomendação é que seja verificado se há dose em atraso da Covid-19. Se houver, os profissionais podem realizar a administração da vacina no mesmo dia da aplicação da vacina contra influenza.

Da Folha de Pernambuco