20 de janeiro de 2022

Terceira cidade chinesa é confinada no aniversário da 1ª morte por Covid-19

China confinou nesta terça-feira (11) os moradores de uma terceira cidade, enquanto o país enfrenta vários surtos de Covid-19 no segundo aniversário da primeira morte pela pandemia.

Desde aquele 11 de janeiro de 2020, quando a doença ainda não tinha um nome, a Covid-19 causou quase 5,5 milhões de mortes no mundo, que volta a adotar restrições para frear o avanço da nova variante ômicron.

Na China, que controlou o surto inicial em Wuhan com confinamentos, fechamento de fronteiras e testes em massa, a propagação de novos focos levou as autoridades a restabelecerem medidas rigorosas semanas antes do início dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim.

As autoridades da cidade de Anyang, na província central de Henan, ordenaram que seus cinco milhões de moradores ficassem em casa na noite de segunda-feira e não dirigissem veículos particulares, informou a agência oficial de notícias Xinhua.

Como eles, um milhão de pessoas estão confinadas desde a semana passada em Yuzhou, na mesma província, e 13 milhões, da cidade histórica de Xi’an, que entrou em sua terceira semana de confinamento.

A China registrou nesta terça-feira (11) 110 novos casos locais de coronavírus, um número ínfimo em comparação com as centenas de milhares que surgem diariamente em países como os Estados Unidos.