20 de junho de 2021

Juliette é a campeã com 90,15%; relembre trajetória da paraibana

Em uma final com resultado já previsto pelo grande público, a paraibana Juliette Freire, 31, foi a grande campeã do Big Brother Brasil (BBB) 21. A advogada e maquiadora venceu a disputa contra a influenciadora Camilla de Lucas e o cantor Fiuk, com 90,15% dos votos do público.

Juliette, que é de Campina Grande, mobilizou um grande público e foi a recordista em seguidores nas redes sociais, tornando-se a segunda participante mais seguida no Instagram na história do reality, atrás apenas da apresentadora Sabrina Sato. Com grande apelo em todas as classes e gerações, a advogada se tornou um dos maiores fenômenos do programa nos últimos anos.

Camilla e Fiuk, que eliminaram outros grandes protagonistas da edição, ficaram em segundo e terceiro lugar respectivamente. Após a eliminação do pernambucano e doutorando em economia Gilberto Nogueira, o caminho ficou mais fácil para Juliette, que dividia o grande público com ele. Os dois chegaram a formar com Sarah Andrade o G3 no início do programa, mas com o tempo se dissipou após a formação e derrubada de alianças no jogo.

A final foi apresentada por Tiago Leifert dentro da casa. Um sofá foi montado para que os três acompanhassem memes e vídeos ao longo da temporada. “Fizemos um sofázinho para vocês. Fiquem à vontade. Preparamos muitas coisas legais para vocês”, disse o apresentador aos finalistas. No segundo bloco, ele anunciou a morte de Paulo Gustavo aos três por Covid-19.

O programa também teve apresentações de ex-participantes. Projota, Karol Conká, Rodolffo e Pocah se apresentaram na edição. “Que Deus possa confortar o coração das famílias de vítimas de Covid. Parabéns a vocês, finalistas. Beijo!”, disse Karol Conká ao apresentar seu novo single, “Dilúvio”, na final.

Relembre a trajetória de Juliette

Juliette começou o jogo já imunizada, junto a outros cinco participantes, entre camarotes e pipocas. A paraibana, falante, se aproximou de Fiuk e encenou um romance com o ator nos primeiros dias. Foi chamada de inconveniente e exagerada pelos acompanhantes do programa nas redes sociais. Um dos momentos icônicos foi quando ela irritou Lumena após ficar 16 minutos no confessionário, atrapalhando o tempo dos participantes que restavam.

As duas protagonizaram uma briga que foi relembrada em vários momentos do programa, em que a baiana ficou conhecida pelo meme “Não autorizei”.

Juliette se tornou protagonista após todos os outros companheiros praticarem bullying e a isolarem do resto da casa, principalmente Karol Conká. Em alguns dos momentos, a cantora chegou a dizer que não suportava a paraibana, porque em Curitiba “havia pessoas educadas” e falavam em tom mais baixo.

Logo Juliette se aliou à Sarah e Gil, formando o G3. No meio do programa, a aliança se dissipou e Juliette disparou como a favorita. Chegou à final com mais de 23 milhões de seguidores, uma torcida grande e como um “case de sucesso” do marketing digital em vários sentidos. Juliette chegou a esgotar celular de R$ 9 mil após vencer prova do líder, aumentou a procura de salgadinhos e se transformou em uma nova “namoradinha do Brasil”, título dado à Regina Duarte nos anos 1980.