Governo da Venezuela liberta 22 prisioneiros, diz ONU

Entre eles estavam uma juíza, um jornalista e 20 estudantes. Anúncio foi feito nesta sexta-feira (5).

O governo da Venezuela soltou 22 pessoas que estavam presas — entre eles a juíza Maria Afiuni, o jornalista Braulio Jatar e outros 20 estudantes, anunciou a alta comissária da ONU para Direitos Humanos, Michelle Bachelet, nesta sexta-feira (5).

Afiuni foi detida em 2009, depois que o ex-presidente Hugo Chávez exigiu que ela fosse presa. Ela cumpre prisão domiciliar desde 2011, e, em março, um tribunal emitiu uma sentença de cinco anos de prisão contra ela.

No dia 29 de junho, o governo venezuelano também libertou outros 59 presos colombianos, que haviam ficado detidos por quase três anos, de acordo com o escritório para Direitos Humanos. Segundo a organização, essa soltura foi “um sinal positivo” de que o governo venezuelano estava cumprindo com os compromissos firmados durante a visita de Bachelet ao país no mês passado.

Previdência: comissão aprova mudança que reduz em R$ 83 bi previsão de economia em 10 anos

Por 23 votos a 19, deputados retiraram possibilidade de incidência de contribuição previdenciária sobre exportações agrícolas. Mudança foi aprovada após acordo entre governo e Centrão.

A comissão especial da Câmara que analisou a proposta de reforma da Previdência aprovou na madrugada desta sexta-feira (5) uma mudança no relatório do deputado Samuel Moreira (PSDB-SP) que reduz em R$ 83 bilhões a economia prevista com a reforma nos próximos dez anos.

parecer foi aprovado após mais de 16 horas de reunião e, agora, seguirá para votação no plenário da Câmara.

Depois de rejeitarem 13 destaques, os parlamentares aprovaram, por 23 votos a 19, uma sugestão de mudança que alterou o texto para retirar a possibilidade de que exportações agrícolas estejam sujeitas à incidência de contribuições previdenciárias, a reoneração das exportações.

O destaque também excluiu trecho que impediria a remissão ou prorrogação de dívidas fora da folha de pagamento, entre as quais as do Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural (Funrural).

Antes da votação do destaque, Samuel Moreira disse ser contrário à modificação no texto, mas ficou vencido com ajuda de votos de deputados governistas.

Segundo cálculos do secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, sem esses trechos, a economia prevista com a reforma em dez anos cai para R$ 990 bilhões, contra os R$ 1,07 bilhões previstos sem a aprovação da mudança.

Mesmo reduzindo a economia prevista, o destaque foi aprovado com apoio do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, e dos partidos da base do governo.

Segundo a líder do governo, Joice Hasselmann (PSL-SP), a aprovação da mudança ocorreu após um acordo com partidos do Centrão, que queriam a aprovação do destaque, para garantir que o relatório de Samuel Moreira passasse na comissão.

A líder do governo, inclusive, contrariou a orientação inicial do PSL que, por meio do deputado Alexandre Frota (SP), havia liberado a bancada do partido para votar de acordo com o que entendesse ser melhor.

Joice pediu a palavra durante o período de orientação dos partidos e indicou que os deputados do PSL deveriam votar pela inclusão do destaque.

A mudança promovida pela comissão foi articulada pela bancada ruralista, que pressionou para a retirada desses trechos da PEC da Previdência. A Frente Parlamentar da Agropecuária chegou a entregar um ofício ao relator solicitando as alterações.

Durante a análise do destaque, os partidos de oposição, que votaram em todos os momentos contra o relatório, defenderam a manutenção dos trechos retirados pelo destaque. Ou seja, votaram favoravelmente ao parecer de Samuel Moreira.

Os oposicionistas acusaram o governo de “incoerência”, uma vez que a aprovação do destaque reduzirá a arrecadação federal, de acordo com os cálculos de Rogério Marinho.

Confira as fotos do 1° dia da cobertura da TV Factus e Revista Factus na XV Expoagro

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Fotos: Wellington Júnior

Xô, fantasma! Brasil repete 2011 e 2015, vai aos pênaltis contra Paraguai, mas avança à semifinal; assista ao pós-jogo

Mesmo com um a mais no segundo tempo, Seleção fica no 0 a 0 no tempo normal. Nas penalidades, Alisson pega uma, Firmino e Derlis erram, e Gabriel Jesus converte no fim. Time brasileiro espera por Venezuela ou Argentina

O tempo ia passando. Passando. Passou dos 52 minutos do segundo tempo na Arena do Grêmio, em Porto Alegre. E aquele fantasma assombrava. Assim como em 2011 e em 2015, o Brasil não consegiu vencer o Paraguai no tempo normal por um confronto de quartas de final da Copa América. Mas, desta vez, saiu vencedor nos pênaltis. Após empatar por 0 a 0 – com um a mais no segundo tempo -, a seleção brasileira venceu a Albirroja nas cobranças de penalidades e voltou à semifinal do torneio depois de 12 anos. Agora, espera por Venezuela ou Argentina.

Agora, o Brasil espera por Venezuela ou Argentina, que se enfrentam nesta sexta-feira, no Maracanã, pelas quartas de final. O duelo da semifinal será no Mineirão, na próxima terça-feira, às 21h30.

Bolsonaro sinaliza a Macron que Brasil vai continuar no Acordo do Clima de Paris

Presidente firmou compromisso junto a outros países dos Brics. Bolsonaro disse a Macron que espera apoio francês ao acordo de livre comércio da União Europeia com o Mercosul.

O presidente Jair Bolsonaro e o presidente da França, Emmanuel Macron, tiveram um encontro de 20 minutos em Osaka, no Japão, durante o G20. Bolsonaro sinalizou a Macron que o Brasil vai continuar no Acordo do Clima de Paris e disse esperar o apoio da França para o acordo de livre comércio da União Europeia com o Mercosul.

A posição do presidente brasileiro reforça o compromisso sobre o tema firmado mais pelos Brics (grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul).

“Continuamos comprometidos com a plena implementação do Acordo de Paris, adotado sob os princípios da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a mudança climática (UNFCCC), inclusive os princípios das responsabilidades comuns porém diferenciadas e respectivas capacidades, à luz de diferentes circunstâncias nacionais”, diz o texto.

Na quinta-feira (27), Macron havia dito que não assinaria nenhum acordo comercial com o Brasil se Bolsonaro se retirasse do acordo climático de Paris, ameaçando colocar um entrave nos trabalhos das negociações comerciais UE-Mercosul.

Assinado em dezembro de 2015, o Acordo de Paris criou metas para que os países consigam manter o aquecimento global abaixo de 2ºC, buscando limitá-lo a 1,5ºC. O tratado mundial prevê a redução da emissão de gases que aumentam a temperatura do planeta. Os países ricos devem garantir um financiamento de US$ 100 bilhões por ano, e os compromissos deverão ser revistos a cada 5 anos. Ou seja, em 2020 haverá uma nova reunião-chave internacional para calibrar as metas e garantir uma melhor preservação do planeta.

Durante a campanha eleitoral, no ano passado, Bolsonaro disse que poderia retirar o Brasil do Acordo de Paris. Em dezembro, já eleito, afirmou que só iria sair se acordo não fosse alterado.

No início do ano, em encontro com executivos no Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça, o presidente disse que, por ora, o Brasil não deixaria o acordo.

Na reunião com Macron, Bolsonaro também discutiu temas como relações na fronteira Brasil-Guiana Francesa e aproximação na área de defesa. Bolsonaro convidou o francês para visitar a Amazônia.

Serra: prefeito decreta luto por morte de ex-vereador

Morreu aos 85 anos em Serra Talhada o ex-vereador Edmundo Gaia. Ele já vinha tendo complicações por conta da idade avançada e o diabetes. Nos últimos meses, se internou algumas vezes em unidades hospitalares de Serra Talhada.

Do Hospam, onde se internou no domingo (24),  foi transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital São Vicente onde faleceu nesta quinta.

Edmundo Izidorio Alves havia sido vereador até 2016, mas não conseguiu renovar o mandato. Candidato pelo PSD, obteve 1.003 votos, ficando na suplência.  Só que em 2017, o segundo suplente assumiu o mandato com o licenciamento do vereador José Raimundo Filho quando assumiu a Secretaria de Esportes e o Primeiro Suplente de Zé Pereira assumiu a Secretaria de Agricultura no governo Duque.

Em fevereiro de 2017, foi notícia no blog quando deu detalhes do acordão que envolveu candidatos a vereador da base governista com o prefeito Luciano Duque e questionou quem não honrou o acerto.

Segundo ele, reforçando o que já se divulgara, a acerto era de que vereadores do chapão com potencial para assumir Secretarias poderiam abrir espaço para suplentes assumirem vagas na Câmara.

O prefeito Luciano Duque emitiu nota e decretou luto oficial de três dias.

“Com muita tristeza e imenso pesar recebo a notícia da morte do ex-vereador Edmundo Gaia, homem íntegro e de palavra, que sempre defendeu os interesses do nosso povo, um homem que fazia política para servir as pessoas.

Edmundo Gaia foi um líder e um aliado de primeira hora, que sempre nos defendeu e com muita hombridade, mesmo nos momentos mais difíceis, esteve ao nosso lado combatendo o bom combate.

Lamento profundamente a sua partida. A sua sabedoria fará muita falta a todos nós. Aos familiares desejo força e que Deus os conforte imensamente nessa hora de dor”, disse.

Maiara & Maraísa será a grande atração da XV Expoagro 

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira informa que foi surpreendida pela desistência da dupla Mateus & Kauan em vir para a nossa Expoagro; não cumprindo, assim, acordos anteriormente estabelecidos através da empresa que nos assessora nas contratações: WN Empreendimentos.
Lamentamos o ocorrido e aproveitamos o momento para anunciar que a dupla Sertaneja MAIARA & MARAÍSA será a grande atração da programação festiva de nossa XV Expoagro. Pedimos desculpas aos fãs da dupla anterior, mas ficamos na certeza de que o show de Maiara & Maraísa será um dos melhores da história de nossa Expoagro.
Histórico – Maiara e Maraísa é uma dupla sertaneja de cantoras e compositoras, formada pelas irmãs gêmeas Maiara Carla e Carla Maraísa. Ficaram conhecidas nacionalmente pelos singles 10% e Medo Bobo.
A dupla Jorge e Mateus foi muito importante para o sucesso das gêmeas, pois foram eles que sempre as ajudaram, especificamente Jorge, a quem chamam de pai.
A dupla Maiara & Maraísa ficou conhecida como “As Patroas” e também por suas canções como “10%”, “Se Olha no Espelho”, “No Dia do Seu Casamento” e “Medo Bobo”, que alcançou o topo das paradas brasileiras.
A dupla é um dos principais destaques do atual cenário da música sertaneja. Na internet não poderia ser diferente, elas já alcançaram marcas expressivas como superar 3 bilhões de visualizações e quase 5 milhões de inscritos no canal oficial do youtube.
Maiara & Maraísa foram contratadas pela TV Globo onde estrearão no comando do programa “Só toca TOP”, que será veiculado já a partir do próximo sábado (29). O programa era comandado antes por Wesley safadão.
O single do novo sucesso, “Nem Tchum”, já tem mais de 32 milhões de visualizações no canal oficial da dupla no youtube.

 

Prefeitura divulga programação administrativa alusiva aos 110 anos de Afogados da Ingazeira

Durante as festividades da XV Expoagro, além da exposição de animais e da parte festiva, a Prefeitura de Afogados da Ingazeira vai promover a tradicional agenda administrativa, com inaugurações de equipamentos e serviços importantes, alusivas aos 110 anos de emancipação política do município.

Confira a íntegra da programação, que deverá contar, no dia primeiro de julho, com as presenças do Governador Paulo Câmara e de Renata Campos, viúva do ex-governador Eduardo Campos, que dá nome ao Centro de Reabilitação física, auditiva e visual que será inaugurado durante as festividades.

Como será ponto facultativo para os servidores municipais no dia 02 de Julho, o CER irá atender a população no primeiro dia útil subsequente, 03 de Julho. Na programação também consta a inauguração do maior sistema de abastecimento de água na zona rural do Sertão do Pajeú, que irá atender, com água nas torneiras, as comunidades do São João novo, São João velho, Lajedo e Manoel Soares.

Programação

Quinta, 27 de Junho

19h – Abertura oficial da XV Expoagro

Local: Centro Desportivo Municipal (quadra anexa ao ginásio)

Sexta, 28 de Junho

9h – Concessão da medalha de honra ao mérito Dom Francisco, de títulos de cidadão e moções de aplauso a figuras ilustres de nossa terra em solenidade conjunta Prefeitura e Câmara de Vereadores.

Local: Cineteatro São José

Sábado, 29 de Junho

6h – Café da manhã dos bacamarteiros

Local: Praça Mons. Alfredo de Arruda Câmara

11h – Entrega de 220 mudas de umbu, 50 kit’s de irrigação e 25 mil raquetes de palma a agricultores do município.

Local: auditório do SEBRAE instalado no Centro Desportivo Municipal

Segunda, 01 de Julho

110 anos de emancipação política de Afogados da Ingazeira

8h – Hasteamento dos pavilhões

Local: Praça Mons. Alfredo de Arruda Câmara

9h – Inauguração do Centro Especializado em Reabilitação Física, Auditiva  e Visual – Eduardo Henrique Accioly Campos

Local: Rua Padre Luiz de Góes, próximo ao Fórum

11h – Inauguração do Sistema de Abastecimento de água das comunidades

de São João Novo, São João Velho, Lajedo e Manoel Soares

Local: Escola Municipal do São João

18h – Missa solene pela emancipação

Local: Catedral do Senhor Bom Jesus dos Remédios

19h – Corte festivo do bolo em homenagem aos 110 anos de Afogados da Ingazeira

Local: Praça Monsenhor Alfredo de Arruda Câmara

 

Fonte: Nill Junior

Ministro do STF revoga autorização para senador Acir Gurgacz viajar para o Caribe

Alexandre de Moraes tomou decisão de ofício, antes mesmo de conhecer teor do pedido de suspensão da viagem apresentado pela PGR. Parlamentar cumpre pena em regime domiciliar.

G1 Brasília

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), revogou na noite desta quarta-feira (26) a autorização para o senador Acir Gurgacz (PDT-RO) viajar de férias para o Caribe avalizada pela Justiça do Distrito Federal. Ele cumpre pena de 4 anos e 6 meses em regime aberto por crimes contra o sistema financeiro.

A autorização judicial para o passeio de férias do senador foi revelada nesta quarta-feira pelo G1 DF. A medida, que também recebeu parecer favorável do Ministério Público do DF, tinha o poder de suspender temporariamente a execução da pena aplicada ao político durante o período em que ele estivesse fora do país.

A viagem de turismo estava prevista para ocorrer entre 17 de julho e 3 de agosto. No pedido de autorização, Gurgacz argumentou à Justiça Federal que a viagem ocorreria durante o recesso parlamentar e seria paga com recursos próprios, “sem nenhum prejuízo aos cofres públicos”.

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu nesta quarta-feira que o Supremo suspendesse a autorização para Gurgacz passar as férias em um resort na ilha de Aruba. Na ação, a chefe do Ministério Público argumentou que, embora esteja preso em regime domiciliar, o senador de Rondônia “está em cumprimento de pena privativa de liberdade”, o que, na avaliação dela, é “francamente incompatível com a realização de viagem a lazer”.

“Não há nenhuma justificativa fática ou legal para conceder-se ao sentenciado autorização dessa natureza, com prejuízo da regular execução da pena imposta, que deve ser cumprida com rigor, moralidade e efetividade”, escreveu a procuradora-geral.

Relator do caso no STF, Alexandre de Moraes tomou a decisão de suspender a viagem de ofício, antes mesmo de conhecer o pedido de Raquel Dodge.

Histórico de Notícias

julho 2019
D S T Q Q S S
« jun    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

 

Af. da Ingazeira-PE

Barragem de Brotas