Petrolina regulamenta serviço de vans e táxis e ganha integração de transporte rural e urbano

Além de anunciar a renovação da frota de ônibus, o prefeito Miguel Coelho também está ampliando as melhorias no transporte complementar de Petrolina. Nesta quinta-feira (12), o gestor assinou três importantes decretos que trazem as regras de circulação para cerca de 300 táxis e quase 200 vans, que até então, atuavam sem a devida regulamentação.

Os documentos foram assinados durante cerimônia realizada no Sesi Petrolina que contou com a presença de representantes da Autarquia Municipal de Mobilidade (Ammpla) e das associações das categorias. Com a novidade, a Ammpla terá condições de melhor fiscalizar os serviços e assim garantir mais segurança aos usuários.

Durante o evento, o gestor destacou que um dos principais pontos da regulamentação diz respeito à implantação da bilhetagem eletrônica que vai facilitar o transporte da população. “O que estamos fazendo com essa possibilidade da integração do transporte rural ao urbano é garantindo um maior fluxo de passageiros porque a partir de agora o trabalhador vai poder ter uma maior economia ao circular pela cidade. Não é apenas um decreto, é uma nova fase no serviço de transporte público que culmina com a chegada de novos ônibus para trazer dignidade aos petrolinenses“, disse.

O objetivo é que, em breve, os usuários da área rural possam integrar o serviço aos ônibus da área urbana.

Normas – Entre as regras para atuar como taxista em Petrolina estão: possuir habilitação nas categorias B, C, D ou E; concluir cursos específicos de acordo com parâmetros do Contran e da Ammpla; ser titular de certificação expedida pela Ammpla; conduzir veículo com as características exigidas pelas autoridades de trânsito e inspecionado pela Ammpla, anualmente, entre outros.

Já os interessados em atuar no transporte complementar rural devem estar cadastrados junto à Ammpla. O cadastro é individual e o autorizado ou substituto deve fazê-lo anualmente, mediante a apresentação de documentos como habilitação, identidade, CPF e requerimento à diretoria da Ammpla.

SAMU sai do papel até o fim do ano, acredita Artur Amorim

Por André Luis

O funcionamento do SAMU regional, uma discussão que se arrasta desde 2014 começa a apresentar indicativos de estar chegando ao fim. Nesta segunda (9), uma reunião puxada pela Amupe no Centro Tecnológico de Serra Talhada com prefeitos e representantes de 35 municípios que compõem a região sertaneja de Pernambuco, entusiasmou e aproximou a discussão para que finalmente sai do papel e as ambulâncias do SAMU ganhem as ruas de nossa região.

Nesta terça-feira (10), o secretário de Saúde de Afogados da Ingazeira, Artur Amorim, um dos principais articuladores da luta para implementar o serviço, falou durante o programa Manhã Total da Rádio Pajeú FM, sobre as impressões adquiridas durante a reunião.

Artur se mostrou esperançoso de que agora o serviço sai do papel e que ontem avançaram para um logica que poderá resolver o problema. Também explicou como as políticas feitas de forma vertical em processos como esse podem atingir os municípios que ficam na base. “Fazer da forma como se é feita, a gente não teria sustentabilidade para manter o serviço por muito tempo”, explicou Artur falando da portaria 1010 do Ministério da Saúde que diz que a União entra com 50% da contrapartida para o funcionamento do serviço, 25% para o governo estadual e os outros 25% para os municípios.

“Na prática, quem arca com a maior parte é o município”, disse Artur explicando que segundo a portaria 1010, o custo referente a 50% para uma ambulância de suporte avançado, com médico, enfermeiro, técnico em enfermagem e condutor é de R$38.500. “Só que na prática a gente percebe que esse valor é irrisório frente a demanda que se tem pra poder colocá-la para funcionar, que é de R$160 mil. O estado tem que dar no mínimo 25% desse valor, só que deduz dos R$ 38.500 avaliado pelo Ministério da Saúde”.

Segundo Artur o modelo faz com que o rateio entre as prefeituras facilita o processo, pois o valor para que uma base como por exemplo a de Afogados para funcionar gastasse R$160 mil, com o modelo consorciado a contrapartida cai para R$14.884. “O modelo consorciado faz a gente se aproximar desse modelo normativo”.

O secretário também explicou que foi preciso criar uma proposta que atenda os 35 municípios, visto as suas particularidades e também disse que serão 27 bases distribuídas entre os municípios participantes. Artur destacou ainda a importância da união dos municípios em torno da pauta. Segundo ele faz com que se garanta a agilidade nos pleitos. “Um grande trunfo da questão do consórcio é que são 35 prefeitos cobrando ao invés de somente um. Isso garante agilidade nos pleitos”.

O secretário voltou a criticar a política vertical. “Essa lógica de primeiro funcionar para depois receber não é viável para os municípios” e emendou: “estou muito otimista, ontem foi um divisor de águas. Conseguimos mostrar para todos os 35 municípios a importância do consórcio. Saí de lá com a sensação de que este é o caminho, não só para o SAMU, mas para várias outras demandas”, afirmou Artur que lembrou que “é um debate colegiado, não tem pai, nem padrinho”.

Artur também lembrou que o não funcionamento do SAMU é impeditivo para que outros serviços possam chegar aos municípios. Na próxima segunda-feira (16), os municípios interessados voltam a se reunir, desta vez em Arcoverde. Há uma expectativa de que o serviço comece a atender até o fim desse ano.

Flores 127 anos: Prefeitura entrega ruas pavimentadas

O Prefeito de Flores Marconi Santana, juntamente com vários integrantes do governo, participou na manhã desta terça-feira (10), de uma caminhada, que faz parte de mais uma das ações agendadas pelo governo municipal por ocasião das comemorações dos 127 anos de emancipação política da cidade.

Marconi caminhou no ato de liberação das ruas Bahia e Dr. Albérico Souto, que foram pavimentadas. Acompanhado pelos moradores dessas localidades, o Prefeito disse hoje, às vésperas do aniversário do município, que essas ruas que foram pavimentadas, são fruto do planejamento e da boa aplicação de nossos recursos públicos.

O gestor ainda lembrou que dias melhores, sem poeira e sem lama, são um compromisso de sua administração para com o futuro de Flores e de sua população.

Alternativos fecham BRs nas entradas de Patos

Patos Online

Motoristas que fazem o transporte alternativo fecharam as BRs que dão acesso a cidade de Patos-PB. Usando pneus e galhos de árvores queimados, eles impediram completamente o fluxo de veículos.

Os manifestantes são contra a Lei 13.885/2019, aprovada pelo Congresso e sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro em julho. A lei endurece a multa para transporte irregular.

Há informações que barreiras foram montadas nas proximidades do Hotel Fazenda na BR-361, na saída para Campina Grande e na saída para Pombal.

Pelo menos seis trechos de rodovias da Paraíba foram interditados na terça-feira, 6 de agosto, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF). A interdição foi feita em protesto a uma alteração na legislação de trânsito que, segundo a PRF, modifica a punição para transporte irregular de pessoa. Todas as rodovias foram liberadas por volta das 14h.

A nova legislação passou a classificar o transporte pirata, seja de ônibus ou van escolar sem autorização e que cobram passagens das pessoas, como infração gravíssima, com multa (multiplicada por cinco, no caso do transporte escolar) e perda de sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação, além da remoção do veículo.

Bolsonaro deixa dieta líquida e passa a comer por sonda, diz hospital

No terceiro dia de presidente recuperação após fazer uma cirurgia para corrigir uma hérnia incisional, o Jair Bolsonaro (PSL) saiu da dieta líquida que fazia desde domingo (8) e passou a ser alimentado por via oral. De acordo com o boletim médico divulgado nesta quarta-feira (11) pelo Hospital Vila Nova Star, Bolsonaro está sendo “submetido a passagem de sonda nasogástrica e introdução de nutrição endovenosa”.

Com aumento de queimadas e baixa umidade, Mato Grosso decreta situação de emergência

Queimadas e desmatamentos legais estão suspensos até 30 de novembro

O governo do Mato Grosso publicou, nesta terça-feira (10), um decreto em que declara situação de emergência no estado devido às queimadas na região. A medida foi tomada após um aumento de 230% no registro de focos de incêndio durante o mês de agosto.

Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 90 milhões nesta quarta (11)

A Mega-Sena sorteia, nesta quarta-feira (11),o prêmio acumulado de R$ 90 milhões. As seis dezenas do concurso 2.187 serão sorteadas, a partir das 20h (horário de Brasília), no Espaço Loterias Caixa, localizado no Terminal Rodoviário do Tietê, na cidade de São Paulo.

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília), em qualquer casa lotérica credenciada pela Caixa em todo o país. O bilhete simples, com seis dezenas, custa R$ 3,50.

No último concurso, o de número 2.186, ninguém acertou as seis dezenas do prêmio principal. O sorteio ocorreu excepcionalmente na segunda-feira (9) devido ao feriado do Dia da Independência, comemorado no sábado, dia 7. Os números sorteados foram 12, 18, 19, 27, 41 e 46.

CONVENCER, a dura missão da seleção…

A seleção brasileira vai continuar vivendo uma situação já conhecida.
Reconquistar boa parte da torcida brasileira.
Não basta vencer para tocar o coração dessa turma.
A vitória provoca tolerância.
Esse pessoal recebe a vitória , mas não esquece de cobrar desempenho.
Para muita gente boa…isso não passa se romantismo.
Romantismo bobo, infantil, irreal…
O que vale é vencer e fim de discussão, dizem os resultadistas.
Mas, prefiro pender para a opinião do romântico Victor Hugo.
Ele teve um trabalhão para escrever “Os Miseráveis”, “Corcunda de Notre Dame” e muitas outras obras.
Boa cabeça, viveu oito décadas e teve tempo para pensar, refletir, observar muita coisa.
E uma das suas frases cabe bem com aquilo que eu entendo que a seleção precisa fazer para voltar a reconquistar toda a arquibancada:
“Não há nada tão estúpido como vencer. A verdadeira glória repousa em convencer” .
Vai conseguir?

Trump: Negociações com Talibã estão ‘mortas’

O presidente dos Estados UnidosDonald Trump, afirmou, nesta segunda-feira (9), que as negociações com o Talibã estão “mortas”. Para Trump, os rebeldes cometeram um grande erro ao pensarem que, matando, iriam estar em uma condição melhor para tentar um acordo.

A Casa Branca vinha conduzindo o diálogo entre o governo do Afeganistão e o grupo radical há quase um ano. Entretanto, no último fim de semana, Trump cancelou um encontro secreto com líderes do Talibã depois que o movimento reivindicou um atentado que deixou 12 mortos em frente a embaixada dos EUA na última quinta-feira (5). Durante o ataque, um soldado americano faleceu.

Em resposta, o Talibã afirmou que o fato de os Estados Unidos terem suspendido os diálogos só vai gerar mais perdas para o país.

A expectativa de Trump, antes do atentado, era de se encontrar separadamente com representantes dos dois lados. Ele afirmou ainda que o presidente afegão, Axraf Gani, e o líder do Talibã, Abdul Baradar, haviam concordado em se encontrar em Camp David, a casa de campo da presidência americana.

Nesta segunda-feira (9), o Trump alegou que a vontade dos Estados Unidos é retirar os soldados do Afeganistão, mas que isso só será feito na hora certa. A presença americana em território afegão tem início em 2001, quando o Talibã governava o país e decidiu proteger Osama Bin Laden, responsável pelos atentados de 11 de setembro.

Na época, os Estados Unidos bombardearam o Afeganistão e, aliado a outras potências, conseguiu remover o Talibã do poder. 18 anos depois, o movimento segue exercendo pressão por meio de e atentados e pode voltar a ter um papel central no governo se as negociações de paz forem bem sucedidas.

*Com informações da repórter Renan Porto

MPF denuncia Lula, irmão e executivos da Odebrecht por corrupção

A força-tarefa da Lava Jato em São Paulo denunciou por corrupção passiva continuada o ex-presidente Lula e o irmão dele, José Ferreira da Silva, conhecido como Frei Chico.

Os donos da Odebrecht, Emilio e Marcelo Odebrecht, e o ex-diretor da empresa Alexandrino Alencar também foram denunciados nesta segunda-feira (9) no mesmo processo.

De acordo com o Ministério Público Federal, Frei Chico teria recebido, entre 2003 e 2015, uma “mesada” da empreiteira, que variava de R$ 3 a R$ 5 mil por mês.

Em delação premiada, Alexandrino Alencar disse que, antes de Lula ser eleito presidente, mantinha Frei Chico como um consultor contratado para intermediar um diálogo entre a construtora e trabalhadores. A sugestão teria sido do próprio ex-presidente.

Na delação, de abril de 2017, Alencar disse que a relação com o irmão de Lula mudou após a eleição presencial.

No total, os pagamentos indevidos teriam somado mais de R$ 1 milhão. Os repasses, segundo os procuradores, eram parte de um pacote de vantagens indevidas oferecidas a Lula em troca de benefícios obtidos pela Odebrecht junto ao Governo Federal.

Agora, caberá à Justiça Federal em São Paulo decidir se os cinco acusados viram réus no caso.

Defesa

Em nota, a defesa de Lula afirmou que a denúncia “repete as mesmas e descabidas acusações já apresentadas em outras ações penais contra o ex-presidente”. Os advogados sustentam que “Lula jamais ofereceu ao Grupo Odebrecht qualquer ‘pacote de vantagens indevidas’, tanto é que a denúncia não descreve e muito menos comprova qualquer ato ilegal praticado pelo ex-presidente. A nota destaca que o “ex-presidente jamais pediu qualquer vantagem indevida para si ou para qualquer de seus familiares”.

Já a Odebrecht reforçou que “tem colaborado com as autoridades de forma permanente e eficaz, em busca do pleno esclarecimento de fatos do passado.”

*Com informações do repórter Afonso Marangoni

PRF apreende mais de 4,6 toneladas de maconha no Paraná

Polícia Rodoviária Federal (PRF) fez a maior apreensão de maconha deste ano. No Paraná, em Céu Azul, região oeste do estado, a polícia encontrou, no domingo (8), mais de 4,6 toneladas da erva escondidas em um caminhão-tanque na BR-277.

Vaza Jato: PF gravou 22 telefonemas de Lula mesmo após ordem para interromper

Os procuradores da Lava Jato sabiam que a divulgação do diálogo entre a então presidente da República, Dilma Rousseff, e Lula, foi ilegal, porque a captação ocorreu horas depois do fim da ordem judicial.

Eles ainda demonstraram preocupação com as consequências que sobrevieram sobre o então juiz Sérgio Moro, responsável por permitir a divulgação do pacote de grampos de conversas entre Lula e pessoas próximas.

A revelação foi divulgada neste domingo (08) pela Folha de S.Paulo em parceria com o Intercept Brasil, site que recebeu de uma fonte anônima mais de 3.000 páginas de conversas de procuradores da força-tarefa da Lava Jato e que revelam que o então juiz Sérgio Moro e os procuradores, incluindo o coordenador do grupo no Paraná, Deltan Dallagnol, agiram à margem da lei discutindo processos e atuando em parceria.

Às 18h32 do dia 16 de março de 2016, a Globo News noticiava que a então presidente Dilma fora grampeada e uma cópia da transcrição do diálogo que ela tivera com Lula naquela tarde foi lida ao vivo. Em pouco tempo, em Brasília, vários manifestantes se aglomeraram em frente ao Palácio do Planalto para protestar contra o governo. Paralela à revolta popular, deputados da oposição pediam a renúncia de Dilma no plenário da Câmara, levando a um encerramento tumultuado da sessão naquele dia.

O áudio acelerou o processo de derrocada do governo Dilma. Alguns dias antes, a presidente negociava entregar o cargo de Ministro da Casa Civil para Lula. A estratégia era avaliada pela oposição e membros da Lava Jato como uma forma de o ex-presidente tentar escapar da Lava Jato. Obtendo foro privilegiado, as investigações contra Lula, caso se tornasse ministro, passariam a correr no Supremo Tribunal Federal, em Brasília, não mais sob a jurisdição de Moro.

Após a decisão da Justiça para que os grampos fossem suspensos, a PF ainda captou 22 telefonemas do ex-presidente Lula, isso porque as operadoras de telefonia demoraram para cumprir a ordem de Moro e o sistema usado pela PF continuou captando as ligações. Entre os diálogos grampeados estavam dois entre o então vice-presidente Michel Temer e Lula.

A maioria dos diálogos demonstrou que Lula não tinha interesse em assumir a pasta da Casa Civil, mas sim fazer conciliação com políticos e partidos para reverter a crise política.

Veja reportagem da Folha clicando aqui. 

Histórico de Notícias

setembro 2019
D S T Q Q S S
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

 

Af. da Ingazeira-PE

Barragem de Brotas