Chuvas aumentam nível da Barragem de Brotas para 43%

Barragem de Brotas, em seu nível atual de água.

As chuvas mais recentes na região do Pajeú, caíram com bastante intensidade e foram capazes de aumentar o nível de armazenamento de água da Barragem de Brotas, em Afogados da Ingazeira, para 43% de todo seu potencial. No período anterior, havia apenas 11% de água no reservatório, totalizando um aumento de 32% no início de março. A última vez em que a barragem atingiu seu nível máximo, foi em abril de 2011.

Segundo o Coordenador Regional da Compesa, Washington Jordão, em entrevista à Folha, caso não existisse o fornecimento feito pela Adutora do Pajeú (São Francisco), essa quantidade de água atual, estimada em 7,8 mi de metros cúbicos, seria suficiente apenas para suprir as necessidades de abastecimento durante um ano.

“Graças a essa estiagem prolongada, a gente teve algumas obras que foram estruturadoras em termos de recursos hídricos para região. A adutora do Pajeú é uma delas. Se não fosse a adutora, nós teríamos apenas o manancial de Brotas para distribuir para região toda (…)”, disse.

Washington Jordão, Coordenador Regional da Compesa, em entrevista à reportagem.

Mesmo após a construção da adutora, o município de Tabira, ainda recebe água proveniente de Afogados, armazenada em Brotas, e tratada na ETA (Estação de Tratamento de Água). “Em Tabira, não há uma estação de tratamento. Toda água que a gente distribui em Tabira, tem que ser tratada na ETA aqui em Afogados da Ingazeira”, disse o coordenador.

Dentre as águas recebidas em Afogados, através da Adutora do Pajeú e Sistema Zé Dantas (Carnaíba), a água de Brotas, segundo o entrevistado, é a que possui maior dificuldade de tratamento. “A gente tem três fontes de utilização de água bruta (…), todas elas têm características diferentes. A da Barragem de Brotas, com certeza é uma das águas com dificuldade maior de tratar. Mas que é possível tratar e enquadrar, nos mesmos padrões que o Ministério da Saúde, preconiza, e que somos monitorados,” declarou Washington.

Ainda segundo Jordão, a construção da Barragem da Ingazeira, em fase de conclusão, não afetou consideravelmente o volume de água em Brotas. “A gente tá tendo ainda uma boa parte dessa água vindo daquele manancial (…). A área de captação da barragem tá dando uma passagem para que a gente possa utilizar um pouco da água (…). A Barragem da Ingazeira tem uma acumulação significativa, mas bem inferior ao seu volume total.”

Fotos: Wellington Júnior/Folha do Pajeú.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *