Avião com soldados israelenses aterrissa em Minas Gerais

Os militares vão ajudar nas buscas em Brumadinho (MG)
Agências Brasil e Estado / Foto: Forças de Defesa de Israel/Redes Sociais

 

O avião com 136 soldados de Jerusalém, em Israel, pousou na noite deste domingo (27) no Aeroporto de Confins, em Belo Horizonte. Segundo o governo, são 30 mulheres e 106 homens. Os militares vão ajudar nas buscas em Brumadinho (MG). Eles trazem equipamentos que pesam cerca de 16 toneladas.

O grupo liderado pelo coronel Golan Vach, da Unidade Nacional de Busca e Resgate no Comando de Frente Interno de Israel, inclui engenheiros especialistas, médicos, equipes de busca e resgate, bombeiros, soldados da unidade de missões submarinas da Marinha Israelense (YALTAM 707), representantes do Ministério das Relações Exteriores e o Embaixador de Israel no Brasil, Yossi Sheli. A delegação desembarca por volta das 22h.

O envio da equipe com equipamentos avançados de localização de celulares, radares submarinos e aviões foi confirmado pelo primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu. O premier ligou diretamente para o presidente Jair Bolsonaro na tarde de ontem (27), depois do sobrevoo na área atingida após o rompimento de uma barragem de contenção rejeitos da mineradora Vale, em Brumadinho (MG).

Ao falar em nome do presidente Bolsonaro, internado para exames pré-operatórios em São Paulo, o porta voz do Planalto, Otávio Santana do Rêgo Barros, destacou o agradecimento brasileiro ao reforço dos trabalhos de resgate em Brumadinho.

“São cerca de 150 homens e mulheres além de equipamentos para reforçar a importante missão em Brumadinho. O presidente pediu para destacar o imediato apoio do primeiro ministro Netanyahu”, destacou o general.

A delegação chega ainda com vacinas e equipamentos médicos. De acordo com a assessoria do Exército de Israel, ainda não há informações sobre as estratégias a serem utilizadas em Minas Gerais.

As FDI e o Estado de Israel continuarão a ajudar com sua experiência e capacidade nas casualidades de qualquer desastre em toda parte do mundo. A iniciativa israelense envolve trabalhos de apoio a diversos países vítimas de desastres desde 1953. A ajuda enviada ao Brasil é o dobro da destinada ao México, em decorrência do terremoto de 2017.

Acordo

De acordo com a assessoria do grupo, 27 missões humanitárias foram enviadas em todo o mundo, desde atendimento a refugiados de guerra, como o que ocorreu em 1975, quando as equipes atuaram no atendimento a refugiados da guerra entre o Vietnã e o Camboja, até resgate de feridos e mortos de fenômenos como o terremoto atingiu o Nepal, matando mais de 2 mil pessoas e ferindo mais de 4,7 mil pessoas em 2015.

 

Fonte: Blog do Roberto Araripina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carnaval das Caretas 2019