oo

op

folhadopajeu

Paulo Câmara: “A nossa expectativa é investir pelo menos R$ 2 bilhões em 2018”

Reforçando sua preocupação e compromisso com o desenvolvimento de todas as regiões do Estado, o governador Paulo Câmara destacou, nesta quinta-feira (05.04), o alinhamento do seu governo às causas municipalistas, durante  a 5º Congresso Pernambucano de Municípios – organizado pelo Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe). Na oportunidade, o gestor pontuou que são estimados R$ 2 bilhões em investimentos para diversas áreas estratégicas, beneficiando todos os 184 municípios do Estado, por meio de obras diretas e parcerias com as prefeituras. Paulo também assinou o decreto que cria a Comissão Estadual para Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e o memorando de entendimento para ações de implementação dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), dentro da Agenda 2030.
 
“Apesar de toda a crise que atinge o Brasil, Pernambuco não deixou de investir. Nós investimos a cada ano valores maiores de recursos. Em 2015, foi R$ 1,3 bilhão. Em 2016, R$ 1,4 bilhão. Em 2017, R$ 1,6 bilhão. E a nossa expectativa é investir pelo menos R$ 2 bilhões neste ano. Então, isso mostra claramente que todo o ajuste que nós fizemos já está produzindo resultados satisfatórios e investimentos em favor do nosso Estado. E esse congresso é um espaço para que a gente possa reafirmar o nosso compromisso, nossas parcerias. Nós sabemos que precisamos fortalecer o papel dos municípios, e essa articulação que as cidades podem fazer para melhorar seus serviços públicos é necessária e fundamental para a melhoria da qualidade de vida do nosso povo”, frisou o governador.
 
Paulo ainda anunciou a criação, agora em abril, de um calendário para o repasse de recursos do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento Municipal (FEM) às prefeituras. O FEM é um mecanismo de natureza financeira e contábil, que foi criado com a finalidade de apoiar planos de trabalho municipais de investimento nas áreas de infraestrutura urbana e rural, educação, saúde, segurança, desenvolvimento social, meio ambiente e sustentabilidade.
 
O memorando de entendimento atuará nas ações de implementação dos ODS entre o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), o Governo de Pernambuco e a AMUPE para a criação de um marco de cooperação e agenda técnica-institucional com foco no fortalecimento das capacidades de gestão e implementação de políticas públicas no âmbito da agenda 2030. Além disso, foi instituída pelo governador a Comissão Estadual para Objetivos de Desenvolvimento Sustentável com a finalidade de promover a articulação, a mobilização e o diálogo com os órgãos e entidades municipais e a sociedade civil para atingir objetivos de desenvolvimento sustentável, difundir e dar transparência ao processo de implementação da agenda 2030 no Estado.
 
“Agradeço ao Governo do Estado, em nome de todos os prefeitos, pelo apoio, por essa nova parceria através da criação desta comissão, onde a sociedade civil e os prefeitos serão representados e vão poder atuar juntos no cumprimentos dessas metas que, com certeza, vão fazer a diferença no dia a dia da população. Não é fácil fazer a unidade política na pluralidade, mas é só assim que a gente vai poder construir um Estado melhor”, registrou o prefeito de Afogados da Ingazeira e presidente da Amupe, José Patriota.
 
CONGRESSO – O evento acontece hoje e amanhã (06.04), promovendo palestras, oficinas temáticas, apresentações culturais e exposições, entre outras atividades voltadas à Agenda 2030 e seus 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). A novidade deste ano é o lançamento do Anuário dos Municípios Pernambucanos 2018, em formato digital. O projeto atende os princípios da sustentabilidade, evitando impressão de papel, temática central de todo o evento. O arquivo será disponibilizado no site da Amupe.
 
Fotos: Hélia Scheppa/SEI

 

STJ nega habeas corpus de Lula, diz advogado do ex-presidente

Resultado de imagem para lula

Superior Tribunal de Justiça (STJ), negou o habeas corpus apresentado na manhã desta sexta-feira (6) pela defesa de Luiz Inácio Lula da Silva, segundo informou à GloboNews Sepúlveda Pertence, um dos advogados do ex-presidente.

O pedido de decisão liminar (provisória) foi protocolado por volta das 7h. Os advogados de Lula contestam ofício enviado nesta quinta (5) pela Oitava Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) ao juiz Sergio Moro, de Curitiba, permitindo a decretação da ordem de prisão.

Após a ordem de prisão, Lula passou a noite desta quinta-feira (5) e a madrugada desta sexta (6) na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, com lideranças do PT. Segundo a determinação de Sérgio Moro, Lula deve se entregar até as 17h desta sexta à Polícia Federal em Curitiba. O juiz vetou o uso de algemas “em qualquer hipótese” (leia a íntegra do despacho).

Pedido ao STJ

A defesa alegou que ainda não havia se encerrado o prazo para apresentação de um novo e segundo recurso – chamado embargos de declaração – ao próprio TRF-4. Esse prazo termina na próxima terça (10), mesma data na qual a defesa também poderia apresentar outro recurso contra a condenação ao próprio STJ, instância superior.

Por isso, os advogados de Lula dizem que ainda não havia ocorrido o “exaurimento” do processo na segunda instância, de modo a permitir a prisão.

“O cenário em questão, além de demonstrar uma ímpar agilidade dos órgãos jurisdicionais envolvidos, evidencia o ilegal constrangimento imposto ao paciente, na medida em que contraria a própria determinação do Tribunal Regional no julgamento da apelação criminal, eis que de acordo com a Súmula 122 da Corte Regional, a qual determina que “Encerrada a jurisdição criminal de segundo grau, deve ter início a execução da pena imposta ao réu”, diz a defesa, em referência a regra do próprio TRF-4 que só permite a execução da pena após o fim do processo neste tribunal. As informações são do site G1.

Autor da coleção Planeta Pequeno Príncipe realiza palestra nesta sexta-feira em Afogados

O escritor carioca Carlos Gomes estará visitando o Colégio Dom Hélder Câmara e a Escola Monteiro Lobato, em Afogados da Ingazeira, nesta sexta-feira (06), para ministrar palestra.

No encontro com alunos e professores, será apresentado “O Pequeno Príncipe no Planeta Terra”, primeiro volume da coleção “Planeta Pequeno Príncipe”, integrada por seis livros.

Após as palestras, que acontecem pela manhã e à tarde, haverá sessão de fotos e autógrafos com os participantes. O momento será de uma hora em cada instituição.

O catálogo com os seis livros da coleção e o manual do professor podem ser solicitados pelos colégios e educadores – via internet através do e-mail: planetapequenoprincipe@gmail.com ou pelo site www.planetapequenoprincipe.com.br

Podemos filia mais dois candidatos a Deputado Federal

Na reta final do prazo de filiações, o deputado federal Ricardo Teobaldo, presidente do Podemos em Pernambuco, segue articulando reforços para a legenda. Na tarde desta quinta-feira (05), no escritório político em Recife, o parlamentar filiou o ex-prefeito de Rio Formoso, Dr. Edivaldo, e o ex-vereador de São Lourenço da Mata, Beto da Espam. Ambos vão disputar uma cadeira na Câmara dos Deputados em outubro. 

“O Podemos vem crescendo bastante. Recebemos diversas manifestações de pessoas interessadas em contribuir com o projeto de mudar Pernambuco e o Brasil. Beto e Dr. Edivaldo estão nesse contexto. Eles chegam ao Podemos para reforçar a sigla nos seus municípios e disputarem uma vaga para deputado federal em outubro. Até sábado vamos trabalhar bastante para agregar ainda mais pessoas ao projeto do Podemos”, destacou do deputado Ricardo Teobaldo.

Nas últimas eleições municipais, o ex-prefeito de Rio Formoso, Dr. Edivaldo ficou na segunda colocação, onde obteve mais de seis mil votos. Já Beto do Espam foi vereador de São Lourenço da Mata por dois mandatos e disputou as eleições municipais em três ocasiões, sendo a última em 2016.

Ministério da Saúde confirma 328 mortes por febre amarela no Brasil

O Ministério da Saúde confirma que 328 pessoas morreram entre 1º de julho do ano passado e 3 de abril deste ano em razão da febre amarela. No mesmo período, foram confirmados 1.127 casos da doença no Brasil. Os números aumentaram em relação ao balanço anterior, quando o registro era de 220 óbitos e 691 casos.

Ao todo, foram notificados, neste período, 4.548 casos suspeitos, sendo 2.441 já descartados e 980 ainda em investigação.

O Ministério da Saúde atualizou na quarta-feira, 4, as informações repassadas pelas secretarias estaduais de saúde sobre a situação da febre amarela no País.

No ano passado, considerando o monitoramento de julho de 2016 a 3 de abril de 2017, eram 691 casos e 220 óbitos confirmados. Os informes de febre amarela seguem, desde o ano passado, a sazonalidade da doença, que acontece, em sua maioria, no verão.

“Embora os casos do atual período de monitoramento tenham sido superiores à sazonalidade passada, o vírus da febre amarela hoje circula em regiões metropolitanas do País com maior contingente populacional, atingindo 35,9 milhões de pessoas que moram, inclusive, em áreas que nunca tiveram recomendação de vacina. Na sazonalidade passada, por exemplo, o surto atingiu uma população de 10 milhões de pessoas”, destacou o Ministério da Saúde.

Isso explica a incidência da doença neste período ser menor que no período passado. A incidência da doença no período de monitoramento entre 2017 e 2018, até 3 de abril, era de 3 casos para 100 mil habitantes. Já na sazonalidade passada, entre 2016 e 2017, a incidência foi de 6,8 para 100 mil habitantes.

Vacina

Todo o território brasileiro será área de recomendação para vacina contra a febre amarela. A medida será feita de forma gradual, iniciando neste ano e sendo concluída até abril de 2019.

A ampliação é preventiva e tem como objetivo antecipar a proteção contra a doença para toda população, em caso de um aumento na área de circulação do vírus.

Atualmente, alguns Estados do Nordeste, do Sul e Sudeste não fazem parte das áreas de recomendação de vacina. Com a ampliação, devem ser vacinadas 77,5 milhões de pessoas em todo o País. Confira no site do Ministério da Saúde a distribuição dos casos de febre amarela notificados. As informações são do site da revista Exame.

Gleide Ângelo se filia ao PSB

A delegada Gleide Ângelo se filiou ao PSB nesta quinta-feira, na sede estadual do partido. Ela teve a ficha de filiação abonada por João Campos, vice-presidente nacional de Relações Federativas do PSB. A chegada na legenda socialista tem o objetivo de reforçar a luta pelo empoderamento da classe feminina, além do apoio a mulheres vítimas de violência e do combate ao feminicídio.

“O PSB é um partido que contempla os mais diversos segmentos da sociedade e que tem um foco de atuação na mulher. Além da repressão, quero agora trabalhar pela prevenção. Quero contribuir com projetos que possam fortalecer a rede de enfrentamento à violência contra a mulher. Precisamos lutar por políticas públicas capazes de encorajar e dar segurança às vítimas. Só assim elas poderão denunciar possíveis abusos”, ressaltou a delegada.

Gleide e João devem andar juntos por Pernambuco. “Gleide Ângelo é uma mulher preparada e respeitada, comprometida com o trabalho, é um exemplo e uma referência para todos nós. Será uma honra contar com a sua contribuição no partido”, destacou João, salientando a importância da conscientização sobre os direitos das mulheres.

Também participaram do ato a secretária estadual de Mulheres Socialistas, Niedja Guimarães, e o presidente estadual do PSB, Sileno Guedes. “A delegada tem muito o que acrescentar ao partido. É uma liderança em potencial, com um futuro promissor e, por tudo o que representa, terá todo o nosso apoio e atenção”, afirmou Sileno.

Conhecida por desvendar casos complexos de homicídio e com grande repercussão, Gleide Ângelo já passou pela unidade de Roubos e Furtos, pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e Delegacia de Homicídios de Olinda. Atualmente, a delegada é gestora do Departamento de Polícia da Mulher, da Policial Civil.

Defesa de Lula entra com novo habeas corpus no STJ para evitar prisão

Resultado de imagem para lula

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva entrou na noite desta quinta-feira (5) com um novo pedido de habeas corpus para evitar que ele seja preso, após determinação do juiz Sérgio Moro para que Lula se apresente até as 17h desta sexta-feira (6) à Polícia Federal, em Curitiba, para começar a cumprir pena.

Os advogados do ex-presidente entraram com o recurso no Superior Tribunal de Justiça (STJ). O argumento é que ainda há recursos a serem apresentados junto ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) e que, portanto, a pena ainda não pode começar a ser cumprida até que sejam analisados esses recursos.

O habeas corpus será analisado pelo ministro Félix Fischer, da 5ª Turma do STJ, que é o relator de todas as ações da Lava Jato na Corte.

Em nota enviada antes de entrar com o recurso, a defesa de Lula condenou a decisão do juiz Moro. “A expedição de mandado de prisão nesta data contraria decisão proferida pelo próprio TRF-4 no dia 24/01, que condicionou a providência – incompatível com a garantia da presunção da inocência – ao exaurimento dos recursos possíveis de serem apresentados para aquele Tribunal, o que ainda não ocorreu”, diz o texto.

“A defesa sequer foi intimada do acórdão que julgou os embargos de declaração em sessão de julgamento ocorrida no último dia 23/03. Desse acórdão ainda seria possível, em tese, a apresentação de novos embargos de declaração para o TRF-4”, conclui o comunicado.

Sérgio Moro expediu a ordem de prisão após o TRF-4 ter encaminhado ao juiz um ofício autorizando o início da execução da pena da condenação de Lula no caso do triplex em Guarujá (SP).

A defesa do petista, contudo, ainda pode apresentar um último recurso ao TRF-4, que não tem, porém, o poder de reverter a condenação. O prazo de 12 dias para a apresentação desse recurso começou a contar no último dia 28 e termina em 10 de abril. No despacho da ordem de prisão, Moro afirma que tais recursos são “patologia protelatória”.

Lula passou a noite desta quinta-feira (5) e a madrugada desta sexta (6) na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, com lideranças do PT após ter a ordem de prisão expedida pelo juiz federal Sérgio Moro. Segundo o pedido, Lula deve se entregar até as 17h desta sexta à Polícia Federal em Curitiba. O juiz vetou o uso de algemas “em qualquer hipótese”.

Um grupo de manifestantes também passou a madrugada em frente à sede do sindicato.

Durante a madrugada, pouco antes de 1h, Lula cumprimentou os militantes que estavam no segundo andar do prédio do sindicato. Sua última aparição foi registrada às 2h, quando o ex-presidente acenou para apoiadores que permaneciam do lado de fora.

Candidatura

Confirmada a condenação e encerrados os recursos na segunda instância judicial, Lula fica inelegível pela Lei da Ficha Limpa.

Na esfera eleitoral, porém, a situação do ex-presidente será decidida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que deverá analisar seu eventual registro de candidatura.

Os partidos têm até o dia 15 de agosto para protocolar candidaturas. Já o TSE tem até o dia 17 de setembro para aceitar ou rejeitar as candidaturas.

O ex-presidente pode, ainda, fazer um pedido de liminar (decisão provisória) ao TSE ou a um tribunal superior que lhe permita disputar as eleições de 2018. A Lei da Ficha Limpa prevê a possibilidade de alguém continuar disputando um cargo público caso ainda existam recursos contra a condenação pendentes de decisão. As informações são do site G1.

Moro determina a prisão de Lula

O juiz Sergio Moro determinou a prisão do ex-presidente Lula. A decisão aconteceu pouco depois do TRF-4, de Porto Alegre, autorizar o magistrado a emitir essa ordem.

Na decisão, abriu ao petista a “oportunidade” de se apresentar voluntariamente à Polícia Federal de Curitiba até às 17h da próxima sexta-feira, dia 6, “em atenção à dignidade [do] cargo que ocupou”.

A utilização de algemas foi vedada “em qualquer hipótese”.

Lula foi condenado a 12 anos e 1 mês de reclusão em regime inicial fechado no caso do tríplex do Guarujá. Na quarta-feira, o Supremo Tribunal Federal havia negado o pedido de habeas corpus para evitar a detenção do ex-presidente. O placar apertado, de 6 a 5, teve como voto decisivo o de Rosa Weber (contra o HC) o único considerado imprevisível até a sessão.

Além de Lula, o despacho abrange as prisões de José Adelmario Pinheiro Filho (condenado a 3 anos, 6 meses e 20 dias de reclusão em regime inicial semiaberto) e Agenor Franklin Magalhães Medeiros (1 ano, 10 meses e 7 dias de reclusão em regime aberto).

Tríplex

A prisão do líder petista é o momento final de um processo que começou com a denúncia de corrupção passiva e lavagem de dinheiro movida pelo Ministério Público Federal no âmbito da Operação Lava Jato. Lula foi acusado de receber um apartamento no litoral paulista como pagamento da construtora OAS por benefícios conseguidos junto à Petrobras — algo que o ex-presidente sempre negou.

De acordo com a denúncia, Lula recebeu 3,7 milhões de reais em vantagens indevidas pagas pela OAS. A maior parcela, 1,1 milhão de reais, corresponde ao valor estimado do tríplex, cujas obras foram concluídas pela empreiteira. Os procuradores sustentaram ainda que a companhia gastou 926.000 reais para reformar o apartamento e outros 350.000 reais para instalar móveis planejados na unidade, sempre seguindo projeto aprovado pela família Lula.

A sentença veio em menos de dez meses. No dia 12 de julho de 2017, o juiz Sergio Moro considerou Lula culpado e aplicou a pena de nove anos e seis meses de prisão. “O condenado recebeu vantagem indevida em decorrência do cargo de presidente da República, ou seja, de mandatário maior. A responsabilidade de um presidente da República é enorme e, por conseguinte, também a sua culpabilidade quando pratica crimes”, escreveu o juiz.

Moro ainda aplicou uma multa de 700.000 reais, confiscou o imóvel — cujo leilão é aguardado para maio — e interditou o petista de ocupar cargos públicos. Mas evitou decretar a prisão de imediato. “Considerando que a prisão cautelar de um ex-presidente da República não deixa de envolver certos traumas, a prudência recomenda que se aguarde o julgamento pela Corte de Apelação antes de se extrair as consequências próprias da condenação”.

As atenções seguiram os passos da defesa de Lula e transferiram-se de Curitiba para Porto Alegre, onde está sediado o Tribunal Regional Federal da 4ª Região. Lá, o processo de Lula seguiu o mesmo caminho de outros recursos no âmbito da operação Lava Jato: a 8ª Turma, cuja severidade com os réus já havia se manifestado não só com a manutenção das penas de Moro, mas também com a ampliação das penas prescritas pelo magistrado.

Com o entendimento do Supremo Tribunal Federal que permite a prisão em segunda instância em pleno vigor, o TRF4 fez questão de esclarecer que Lula só seria preso após se encerrarem os recursos cabíveis contra a ainda então hipotética confirmação da condenação pelos desembargadores da 8ª Turma.

A decisão colegiada veio no dia 24 de janeiro, quando os desembargadores João Pedro Gebran Neto, Leandro Paulsen e Victor Laus mantiveram o entendimento de Moro sobre a culpa de Lula no caso do tríplex e endureceram a pena para doze anos e um mês de prisão. Além de deixar Lula mais próximo da cadeia, a decisão produziu um segundo efeito, este imediato: o ex-presidente foi enquadrado na Lei da Ficha Limpa, que impede a eleição de condenados por corrupção em órgãos colegiados da Justiça.

A batalha de Lula pela sua liberdade foi, então, para Brasília, onde sua defesa recorreu em um primeiro momento ao Superior Tribunal de Justiça. Nesta corte, o petista teve um habeas corpus preventivo negado pelo ministro Humberto Martins, cuja decisão foi confirmada por cinco votos a zero na 5ª Turma Criminal da corte.

Naquele julgamento, no dia 6 de março, os ministros repetiram o argumento que o STF autorizou a prisão em segunda instância, algo que o TRF4 afirmou que aplicaria assim que não fosse mais possível recorrer no tribunal. Só que a defesa de Lula tinha ao seu alcance um único tipo de recurso: os chamados embargos de declaração, que servem apenas para esclarecer pontos específicos da decisão dos desembargadores e são incapazes de levar a uma mudança no julgamento.

Sem chances de reverter a condenação no TRF4, a defesa de Lula centrou seus esforços no Supremo Tribunal Federal e na tentativa de alterar a jurisprudência da corte que autorizou a execução da pena em segunda instância. O máximo que o petista conseguiu foi um salvo-conduto para impedir sua prisão imediatamente após o julgamento dos embargos de declaração em Porto Alegre, já que a sessão do STF foi interrompida

O julgamento do STF foi concluído no último dia 4 de abril, quando, por seis votos a cinco, os ministros rejeitaram o habeas corpus preventivo manejado pela defesa de Lula. Foi decisivo o voto da ministra Rosa Weber, pessoalmente contra à execução de pena após condenação em segunda instância, mas que resolveu manter-se fiel à forma como vinha decidindo até então: a decisão em HC deveria submeter-se ao entendimento do Plenário. As informações são do site da Veja.

Patriota declara que não será candidato em 2018

O prefeito de Afogados da Ingazeira, e presidente da Associação Municipalista de Pernambuco (AMUPE), José Patriota (PSB), declarou, na tarde desta quinta-feira (05), durante a abertura do 5º Congresso Pernambucano de Municípios, no Centro de Convenções, em Olinda, que não será candidato a deputado estadual este ano.

“Quero fazer um breve comunicado porque sou interpelado em todos os lugares e até agora não dei essa notícia. Depois de uma longa reflexão estou comunicando que não vou disputar nenhuma eleição este ano. Vou permanecer como prefeito da cidade que me fez proporcionalmente o mais votado de Pernambuco”, disse durante o discurso.

Em seu segundo mandato como prefeito de Afogados, Patriota deve buscar eleger um sucessor em 2020, e possivelmente ser candidato a deputado federal, em 2022.

Fotos: Wellington Júnior

Pernambuco inicia cadastramento do programa Chapéu de Palha da Pesca

O Governo de Pernambuco inicia nesta segunda-feira (9) o cadastramento e entrega dos cartões de frequência do Programa Chapéu de Palha 2018, na modalidade Pesca Artesanal. As inscrições podem ser feitas até o dia 12/04 nos municípios do Agreste e do Sertão e de 23 a 26/04 no Litoral, nas colônias e associações de pescadores.

Em 2017, o Governo de Pernambuco cadastrou mais de 48 mil trabalhadoras e trabalhadores no Chapéu de Palha, dos quais 6.591 foram na modalidade pesca artesanal, envolvendo um investimento total de cerca de R$ 40 milhões. Em 2018, há uma previsão de crescimento em torno de 10% no número de inscritos em cada uma das modalidades (fruta, pesca e cana). Em fevereiro, foi realizado o cadastramento da fruticultura irrigada, alcançando 9.220 pessoas.

Para ser beneficiário do Chapéu de Palha na modalidade Pesca Artesanal é necessário ser pescador(a) artesanal ou marisqueiro(a), com Registro Geral da Pesca (RGP); ser maior de 18 anos; não possuir vínculo empregatício em Carteira de Trabalho; ser residente em um dos 57 municípios pernambucanos contemplados pelo programa; não estar recebendo seguro-desemprego nem seguro-defeso; e não estar recebendo nenhum tipo de aposentadoria ou pensão do INSS.

 “Dos beneficiários da modalidade pesca artesanal, mais de 70% são mulheres e na sua grande maioria marisqueiras. Assim como os trabalhadores da fruta e da cana, elas também precisam de apoio na época da entressafra e com o Chapéu de Palha elas passam a ter uma renda e melhorar a qualidade de vida pelo conjunto de capacitações que é oferecido pelo Programa”, explica a coordenadora do Chapéu de Palha e gerente geral de Articulação Institucional da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), Edna Claudino.

Para mais informações basta ligar para o número 0800.282.5158 ou acessar www.seplag.pe.gov.br

Fotos: Douglas Fagner/Seplag

Diretor Presidente do DETRAN-PE, participa de encontro da AMUPE ao lado de Paulo Câmara

O Diretor Presidente do Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco – DETRAN-PE, Charles Ribeiro, participou hoje (05), do 5º Congresso Pernambucano de Municípios, realizado pela Associação Municipalista de Pernambuco – AMUPE. O encontro aconteceu no Centro de Convenções e foi aberto pelo Governador Paulo Câmara.

Na ocasião, será debatido durante todo o dia de hoje e amanhã (06) o tema “Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: Meta Global, Ação Municipal” e vai reunir prefeitos, especialistas, autoridades e o público em geral com objetivo de conhecer e trocar experiências, além de ter uma ideia do que países da América Latina já estão fazendo em prol dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – ODS, e, sobretudo, buscar o comprometimento dos gestores pernambucanos com a Agenda 2030 da ONU.

Segundo o Presidente da AMUPE, Jose Patriota, em setembro de 2015, líderes mundiais se reuniram na ONU e decidiram um plano de ação baseado em cinco pilares: as Pessoas, o Planeta, a busca pela Prosperidade de forma mais justa, dentro de uma cultura de Paz e as Parcerias para implementar tudo isso. O Congresso Pernambucano de Municípios como espaço de discussão e busca de inovação para as gestões municipais, traz, em 2018, o debate sobre a Agenda 2030, e seus 17 ODS.

Fotos: Paulo Maciel/DETRAN-PE

André Ferreira filia ao PSC Alvinho Patriota, que quer discutir o Sertão na Alepe

A chapa do PSC à Assembleia Legislativa ganhou mais força no Sertão, com a filiação do ex-presidente da Câmara de Salgueiro Alvinho Patriota. Ele foi recebido na sigla pelo presidente estadual e pré-candidato ao Senado, deputado estadual André Ferreira, pelo presidente da Alepe, Guilherme Uchoa, e pelo empresário Junior Uchoa.

Alvinho será um dos representantes do Sertão do Pajeú na chapa do partido, que há mais quatro meses vem sendo montada e tem potencial de eleger seis ou sete deputados estaduais.

“Alvinho Patriota já demonstrou a sua capacidade de trabalho quando conduziu com competência a Câmara de Salgueiro. Para nós, do PSC, é um quadro que reforça nossa chapa e ajuda a estruturar nosso partido no Estado”, afirmou André Ferreira.

Ao falar sobre a sua filiação, Alvinho Patriota afirmou que optou pelo PSC pelo projeto que o partido está apostando.

“André (Ferreira) falou da necessidade de interiorizar ainda mais o PSC. É importante isso para o partido ter uma vida orgânica. Nasci em Sertânia, moro em Salgueiro e toda a minha família tem ações pelo Sertão. Estou à disposição para estruturar a legenda no Sertão”, afirmou o ex-presidente da Câmara de Salgueiro, que é irmão do deputado federal Gonzaga Patriota.

Prometendo fazer um mandato independente, Alvinho Patriota quer trazer as questões da sua região para o debate na Assembleia Legislativa.

“Precisamos discutir as obras paradas no Sertão, como a Ferrovia Transnordestina, que está parada. A Transposição do Rio São Francisco é outro caso que temos que discutir. Não é possível que os sertanejos ouçam o barulho da água que passa pelo canal em direção à Paraíba e não ter o direito de tomar uma gota dela. São muitos assuntos necessitam de debate, e é isso que vamos fazer na Assembleia”, colocou Alvinho Patriota.

Foto: Divulgação

Carnaval das Caretas 2019