11 de agosto de 2020

Atirador de ataque em escola no Texas é um estudante de 17 anos

dez mortos e dez feridos é o balanço até agora de um ataque a tiros realizado nesta sexta-feira (18) em uma escola de ensino médio de Sante Fe, subúrbio de Houston, onde um estudante abriu fogo contra seus colegas, informou o governador do estado do Texas.
“É com enorme pesar que posso confirmar que até agora dez vidas foram perdidas e outras dez (pessoas) ficaram feridas”, disse o governador Greg Abbott em coletiva de imprensa.
“Há vários mortos”, disse o xerife do condado de Harris, Ed González, em uma entrevista coletiva. “Podem ser entre oito e 10, a maioria é estudante”, acrescentou, responsabilizando um aluno da própria instituição pelo massacre.
Pelo menos seis pessoas estão hospitalizadas, incluindo um policial, declarou o chefe de Polícia do distrito escolar de Santa Fé, Walter Braun. Responsáveis do hospital informaram que uma vítima está em estado crítico.
O adolescente suspeito está sob custódia e ainda não foi identificado. A mídia relata que ele tem 17 anos. Uma segunda pessoa foi interrogada, disse González à imprensa.
“Foram localizados possíveis artefatos explosivos na escola e fora do campus”, informou em um tuíte o distrito escolar da localidade de Santa Fé.
Relembre o caso:
http://blogjcampos.blogspot.com.br/2018/05/tiroteio-em-escola-no-texas-faz-varias.html

 Trump
Trump, que mais cedo havia enviado condolências no Twitter após assinalar que a situação na escola do Texas “não parecia boa”, expressou sua profunda consternação durante um ato na Casa Branca.
“Isso tem acontecido por tempo demais em nosso país”, declarou. “Estamos com vocês nessa hora trágica”, acrescentou.
Este é o ataque a tiros mais recente, um tipo de ação que se tornou comum nas escolas americanas, com incidentes envolvendo armas de fogo quase todos os dias.
No início deste ano, 17 pessoas morreram em um ataque a tiros em uma escola de Ensino Médio da Flórida, um massacre que levou os sobreviventes a lançar uma campanha contra a violência armada.
“Estamos lutando por vocês”, tuitou David Hogg, um estudante da escola Marjory Douglas Stoneman que emergiu como líder da campanha de controle de armas.
“Não podemos deixar que isso continue a ser comum”, tuitou Delaney Tarr, outro estudante de Stoneman Douglas. “Não podemos”.
Trump, que anteriormente recusou medidas de controle do porte de armas e se pronunciou a favor de armar os professores, disse nesta sexta-feira que seu governo irá fazer todo o possível para evitar esses incidentes.
“A minha administração está decidida a fazer tudo que estiver ao nosso alcance para proteger nossos estudantes, proteger nossas escolas e manter as armas fora das mãos daqueles que representam uma ameaça para eles mesmos e para outros”, declarou Trump.
Fonte: Blog J. Campos
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *