14 de agosto de 2020

Afogados aguenta pressão do Retrô, vence na paciência e vai à semifinal do PE

O duelo teve dois tempos bastante distintos. Na primeira etapa, o Retrô dominou e perdeu boas chances. Na volta do intervalo, foi o Afogados que criou mais e marcou o gol do jogo com Júnior Mandacaru, aos 35 minutos. Wallef fez “milagres” e segurou o resultado. Partida foi de muitas polêmicas com a arbitragem de Michelangelo Almeida. Retrô reclama de um pênalti não marcado e uma falta para expulsão. Afogados vai enfrentar o Salgueiro na semifinal do Estadual, na próxima quarta-feira, às 21h30.

Primeiro tempo

A etapa inicial foi dominada pelo Retrô. A equipe soube envolver o Afogados na defesa e pressionou mais. Wallef fez boas defesas e segurou o placar. Destaque para as boas movimentações de Janderson, Héricles e Willian Lira. O Retrô reclama de um pênalti não marcado em Fabiano, logo nos primeiros minutos. A Coruja buscou o contra-ataque, mas não conseguiu uma chance clara.

Segundo tempo

Na volta do intervalo, os papéis se inverteram e foi o Afogados que dominou. A bronca e as mudanças do técnico Pedro Manta sortiram efeito e o time partiu para o ataque. O gol da Coruja saiu aos 35 minutos, com Júnior Mandacaru aproveitando o passe rasteiro de Rodrigo. Logo em seguida, Wallef fez uma sequência de grandes defesas e o Tricolor soube suportar a pressão do Retrô. As polêmicas de arbitragem seguiram no segundo tempo. O Retrô pediu a expulsão de Júnior Juazeiro depois de uma falta dura em Marcelo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *