op

Daily Archives: 5 de julho de 2019

Estrutura da 20ª Exposerra começa a ser montada

A uma semana da abertura da 20ª Exposerra, a estrutura para a realização da Feira da Indústria, Comércio e Serviços de Serra Talhada começa a ser erguida no Pátio de Eventos Waldemar Oliveira, dando forma a uma das maiores feiras de negócios de Pernambuco.

Com mais de 250 estandes e a presença confirmada de grandes marcas, a edição de número 20 da Exposerra promete ficar marcada pela sua grandiosidade e por consolidar no Sertão do estado um evento de fomento aos negócios que movimenta, há duas décadas, toda a região, promovendo integração e desenvolvimento.

Além dos estandes de expositores, a 20ª Exposerra também vai contar com palestras, desfiles, rodadas de negócios e entretenimento. Entre os atrativos da feira estão a Arena Moda & Beleza e a Arena Gastronômica, além de grandes shows na noite de encerramento, dia 13 de julho, com apresentações de Capim com Mel, Felipe Ferraz e Luiza e Maurílio.

Para o presidente da CDL de Serra Talhada, Marcus Godoy, “a 20ª Exposerra marca um novo momento no desenvolvimento do município, o que também reflete na região, e vai fortalecer ainda mais a chegada de novos empreendimentos e, consequentemente, a geração de emprego e renda.”

A 20ª Exposerra, que tem a realização da CDL e do SINDCOM, começa na próxima quinta-feira (11) e segue até o sábado (13).

Fonte: Blog do Nill Júnior

Ex-prefeito Guga Lins é preso em operação da Polícia Civil

Também foram presos dois ex-secretários da gestão. Um é de Afogados da Ingazeira

A Secretaria de Defesa Social, através da Polícia Civil de Pernambuco, no âmbito do Pacto pela Vida, deflagrou na manhã desta quinta-feira (4), a 57ª Operação de Repressão Qualificada do ano, denominada  ” RES PUBLICAE”, vinculada à Diretoria Integrada do Interior 2 – DINTER 2, decorrente de investigação realizada pelo Delegado Ubiratan Rocha, titular da 167ª Circunscrição Policial, vinculada à 20ª DESEC – Afogados da Ingazeira-PE.

A investigação iniciou no ano de 2017, com objetivo de desarticular organização criminosa voltada para a prática dos crimes de: sonegação fiscal, lavagem de dinheiro, corrupção ativa e passiva, peculato e organização criminosa.

Durante a operação, foram cumpridos 06 (seis) mandados de prisão e 10 (dez) mandados de busca e apreensão expedidos pelo MM Juiz da Primeira Vara da Comarca de Sertânia-PE.

Falando a Rádio Pajeú FM 104,9, o delegado Ubiratan Rocha, confirmou as prisões do ex-prefeito de Sertânia, Guga Lins, do ex-secretário de Saúde, Antônio Carlos (residente em Afogados da Ingazeira) e de outro ex-secretário. O delegado também informou que foram achados na casa de Antônio Carlos, Euros (moeda européia), armas e vários indícios de lavagem de dinheiro e evasão de divisas. “Temos provas contundentes do próprio desvio dos repasses da saúde pública do município de Sertânia para sua conta pessoal. Tudo comprovado documentalmente.” Afirmou Ubiratan.

Na execução foram empregados 70 Policiais Civis, entre Delegados, Agentes e Escrivães.

A Operação está sendo coordenada pela Diretoria Integrada do Interior – 2 e supervisionada diretamente pela Chefia da Polícia.

As investigações foram assessoradas pela Diretoria de Inteligência da Polícia Civil de Pernambuco – DINTEL, LAB – Laboratório de Lavagem de Dinheiro e a Diretoria de Inteligência do Estado de Alagoas.

Os detalhes preliminares da referida operação serão divulgados em 04/07/2019, às 10h, no prédio da 20ª DESEC- Afogados da Ingazeira-PE.

 

Fonte: Blog do Nill Júnior 

Governo da Venezuela liberta 22 prisioneiros, diz ONU

Entre eles estavam uma juíza, um jornalista e 20 estudantes. Anúncio foi feito nesta sexta-feira (5).

O governo da Venezuela soltou 22 pessoas que estavam presas — entre eles a juíza Maria Afiuni, o jornalista Braulio Jatar e outros 20 estudantes, anunciou a alta comissária da ONU para Direitos Humanos, Michelle Bachelet, nesta sexta-feira (5).

Afiuni foi detida em 2009, depois que o ex-presidente Hugo Chávez exigiu que ela fosse presa. Ela cumpre prisão domiciliar desde 2011, e, em março, um tribunal emitiu uma sentença de cinco anos de prisão contra ela.

No dia 29 de junho, o governo venezuelano também libertou outros 59 presos colombianos, que haviam ficado detidos por quase três anos, de acordo com o escritório para Direitos Humanos. Segundo a organização, essa soltura foi “um sinal positivo” de que o governo venezuelano estava cumprindo com os compromissos firmados durante a visita de Bachelet ao país no mês passado.

Previdência: comissão aprova mudança que reduz em R$ 83 bi previsão de economia em 10 anos

Por 23 votos a 19, deputados retiraram possibilidade de incidência de contribuição previdenciária sobre exportações agrícolas. Mudança foi aprovada após acordo entre governo e Centrão.

A comissão especial da Câmara que analisou a proposta de reforma da Previdência aprovou na madrugada desta sexta-feira (5) uma mudança no relatório do deputado Samuel Moreira (PSDB-SP) que reduz em R$ 83 bilhões a economia prevista com a reforma nos próximos dez anos.

parecer foi aprovado após mais de 16 horas de reunião e, agora, seguirá para votação no plenário da Câmara.

Depois de rejeitarem 13 destaques, os parlamentares aprovaram, por 23 votos a 19, uma sugestão de mudança que alterou o texto para retirar a possibilidade de que exportações agrícolas estejam sujeitas à incidência de contribuições previdenciárias, a reoneração das exportações.

O destaque também excluiu trecho que impediria a remissão ou prorrogação de dívidas fora da folha de pagamento, entre as quais as do Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural (Funrural).

Antes da votação do destaque, Samuel Moreira disse ser contrário à modificação no texto, mas ficou vencido com ajuda de votos de deputados governistas.

Segundo cálculos do secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, sem esses trechos, a economia prevista com a reforma em dez anos cai para R$ 990 bilhões, contra os R$ 1,07 bilhões previstos sem a aprovação da mudança.

Mesmo reduzindo a economia prevista, o destaque foi aprovado com apoio do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, e dos partidos da base do governo.

Segundo a líder do governo, Joice Hasselmann (PSL-SP), a aprovação da mudança ocorreu após um acordo com partidos do Centrão, que queriam a aprovação do destaque, para garantir que o relatório de Samuel Moreira passasse na comissão.

A líder do governo, inclusive, contrariou a orientação inicial do PSL que, por meio do deputado Alexandre Frota (SP), havia liberado a bancada do partido para votar de acordo com o que entendesse ser melhor.

Joice pediu a palavra durante o período de orientação dos partidos e indicou que os deputados do PSL deveriam votar pela inclusão do destaque.

A mudança promovida pela comissão foi articulada pela bancada ruralista, que pressionou para a retirada desses trechos da PEC da Previdência. A Frente Parlamentar da Agropecuária chegou a entregar um ofício ao relator solicitando as alterações.

Durante a análise do destaque, os partidos de oposição, que votaram em todos os momentos contra o relatório, defenderam a manutenção dos trechos retirados pelo destaque. Ou seja, votaram favoravelmente ao parecer de Samuel Moreira.

Os oposicionistas acusaram o governo de “incoerência”, uma vez que a aprovação do destaque reduzirá a arrecadação federal, de acordo com os cálculos de Rogério Marinho.

Carnaval das Caretas 2019