op

Monthly Archives: julho 2019

Trump elogia indicação de Eduardo Bolsonaro

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, elogiou a indicação do filho do presidente Jair Bolsonaro e deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para a embaixada brasileira em Washington. Questionado pela correspondente da Globonews Raquel Krahenbühl sobre a indicação, Trump foi ao mesmo tempo efusivo e vago, dizendo três vezes que Eduardo era “fantástico”, mas sem explicar o motivo.

“Eu conheço o filho dele, eu acho que o filho dele é fantástico, um grande jovem. Estou muito feliz por ele ter sido indicado, espero que seja nomeado.  Eu conheço o filho dele e é provavelmente por isso que ele foi indicado. Ele é fantástico, estou muito feliz”, disse. “Não acho que é nepotismo, porque o filho dele ajudou muito na campanha. Ele é fantástico”, acrescentou Trump, que tem a filha Ivanka e o genro, Jared Kushner, entre seus principais assessores.

Eduardo Bolsonaro esteve com Trump na primeira viagem oficial de Bolsonaro ao exterior, a Washington, em março, e depois voltou a encontrá-lo brevemente no final de junho na cúpula do G-20 no Japão. Em março, em uma quebra de protocolo, o deputado foi convidado para uma reunião com os dois presidentes, sem a presença do chanceler brasileiro, Ernesto Araújo.

Afogados: Polícia prende sete em segunda fase da Operação Cristo Negro

 

Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Científica e Instituto Médico Legal executam na manhã de hoje a Operação Cristo Negro Fase 2.

São sete mandados de prisão temporária e buscas cumpridos. Drogas foram encontradas. A informação é do Delegado Ubiratan Rocha que ainda não deu mais detalhes.

Em 28 de junho houve a primeira fase da operação. Foi a 56ª Operação de Repressão Qualificada do ano, denominada  “Cristo Negro”, vinculada à Diretoria Integrada do Interior 2 – DINTER 2, decorrente de investigação realizada pela 167ª Circunscrição Policial, vinculada à 20ª DESEC – Afogados da Ingazeira-PE, sob a presidência do Delegado Ubiratan Rocha.

A investigação iniciou em janeiro de 2019, com objetivo de desarticular organização criminosa voltada para a prática dos crimes de: tráfico de drogas, associação para o tráfico de drogas e venda ilegal de arma de fogo.

Durante a primeira operação, foram cumpridos 10 ( dez) mandados de prisão e 09 ( nove) mandados de busca e apreensão expedidos pelo MM Juiz da Comarca de Afogados da Ingazeira-PE.

 

Fonte: Blog do Nill Junior

Nely Sampaio confirma pré-candidatura e justifica projeto de lei que reajusta salários dos servidores de nível superior em Tabira

Com o objetivo de se contrapor a declaração do ex-Prefeito Dinca Brandino(MDB), que acusou a gestão do Prefeito Sebastião Dias de governar para as elites por ter apresentado o Projeto de Lei 09/2019 que aumenta o valor do salário base dos servidores de nível superior, a Presidente da Câmara Nely Sampaio falou a Anchieta Santos na Rádio Cidade FM.

“Não é reajuste, é equiparação. Como exemplo citou que o médico recebe R$ 2 mil, o dentista somente R$ 1.100.”

Nely inclusive apresentou uma carta aberta assinada por 20 profissionais apoiando a proposta. A Presidente disse que inclusive os Agentes de Saúde e Endemias já tiveram os seus vencimentos melhorados.

Ela falou que a sessão extraordinária da 2ª feira foi para empossar o suplente Mário Amaral em substituição a Aristóteles Monteiro que está cirurgiado. Na quinta feira haverá outra sessão extraordinária para apreciar o Projeto de Lei que certamente receberá algumas emendas.

Nely agradeceu a lembrança do seu nome como pre candidata a Prefeita pelo vereador Marcos Crente e o ex-vereador Edmundo Barros e repetiu o que disseram os aliados, não será uma candidatura de 3ª via, mesmo admitindo que não formará no palanque do prefeito Sebastiao Dias e nem mesmo no ex-prefeito Dinca.

Admitiu que sendo eleita prefeita ouvirá o seu pai o ex-prefeito Rosalvo Sampaio, mas que implantará o seu jeito pessoal de governar. Não descartou ingressar no PSB. Se mostrou surpresa com a forma de governar do Presidente Bolsonaro em quem votou.

E sobre o “N” do seu nome na marca oficial da Câmara de vereadores, Nely disse que foi coisa de assessores entusiasmados com sua vitória na disputa pela reeleição, mas já foi retirado e o MP não precisa mais se preocupar.

Acusados do 11 de setembro dizem que confessaram sob tortura e que declarações são inválidas, diz jornal

Suspeitos foram torturados pela CIA e, depois, entregues ao FBI, que obteve confissões ‘limpas’; defesa argumenta que havia uma mistura de responsabilidades dos dois órgãos e que, portanto, mesmo os testemunhos obtidos sem violência são ilegítimos.

Alguns dos acusados de terem planejado os ataques do 11 de setembro alegam que suas confissões foram obtidas sob tortura e que são inválidas.

As informações são do jornal “New York Times”.

No dia 11 de setembro de 2001, a rede terrorista Al-Qaeda sequestrou quatro aviões nos EUA e os jogou contra edifícios em Nova York, Washington e Pensilvânia. No total, quase 3.000 pessoas foram assassinadas.

Os suspeitos pelo ataque foram torturados pela CIA entre 2002 e 2006, antes de serem enviados à prisão da base da Baía de Guantánamo. A partir de então, passaram a estar sob custódia do FBI.

A tarefa do FBI era obter novas confissões, dessa vez sem torturas –os responsáveis por isso ficaram conhecidos como “clean team” (times limpos; em inglês, há uma aliteração nesse nome).

A defesa dos acusados diz que há uma mistura de autoridades que obtiveram as confissões e que não há nitidez a respeito de quais fatos foram revelados em quais circunstâncias.

Esse é o caso de um dos principais nomes do 11 de setembro, Khalid Sheikh Mohammed, que é tido como a pessoa que pensou na estratégia dos ataques.

Mohammed esteve sob custódia da CIA entre 2002 e 2006. Seus representantes legais afirmam que, nessa fase, o FBI também estava envolvido na investigação.

Posteriormente, ele foi levado à base da Baía Guantánamo, em Cuba. Mesmo lá, dizem os advogados, a CIA ainda tinha influência.

A troca de informações entre os dois órgãos implica a inadmissão da confissão de Mohammed, de acordo com a defesa.

Os advogados dizem que os times limpos nunca existiram –sempre se tratou de uma operação conjunta, afirmam.

O FBI teria dito à CIA quais questões deveriam ser perguntadas quando os acusados estavam sob custódia da segunda, por exemplo.

Os procuradores dizem que os agentes do FBI que interrogaram os acusados na base da Baía de Guantánamo em 2007 não tinham relação nenhuma com as torturas que os suspeitos sofreram nos anos anteriores.

Em junho deste ano, um novo juiz, coronel W. Shane Cohen, assumiu o processo. E ele vai decidir se as interrogações feitas pelo FBI são válidas.

Em setembro, começam as audiências. Elas vão até março do ano que vem.

Parte de ouro roubado no aeroporto de Guarulhos era de mineradora canadense

Transportadora do metal disse em comunicado a clientes que, por causa da violência, ‘se vê obrigada a interromper temporariamente suas operações em determinados aeroportos’.

 

Parte dos 718.8 kg de ouro roubados no terminal de carga do aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, pertencia à mineradora canadense Kinross, a quinta maior do mundo. O metal foi extraído de uma mina de Paracatu, no noroeste de Minas Gerais.

A mina é uma das maiores do Brasil. No ano passado, ela bateu recorde de produção: 14,7 toneladas de ouro.

A assessoria da empresa informou que o metal precioso estava em trânsito para terceiros, e que tem a expectativa de que o valor seja coberto pela seguradora do provedor de transporte –no caso, a transportadora Brinks.

Num comunicado a clientes, a Brinks afirma que “as autoridades de alguns aeroportos do país estabelecem restrições ao emprego de vigilância armada”, e que “não tem autonomia para definir as condições em que determinadas operações são realizadas”.

O comunicado diz que “em face dos níveis crescentes das atividades criminosas do país, se vê obrigada a interromper temporariamente suas operações em determinados aeroportos”.

Presos

Até agora, três suspeitos de envolvimento com o crime foram presos: o encarregado de despacho do aeroporto Peterson Pattrício, de 33 anos, que disse à polícia ter sido mantido refém pela quadrilha; e um conhecido dele, chamado Peterson Brasil. A investigação aponta que foi Brasil quem convidou Pattrício a participar do assalto.

Pattrício teve prisão temporária de 5 dias decretada também na tarde desta segunda. De acordo com a juíza Ana Carolina Miranda de Oliveira, “a medida é necessária” para evitar “desaparecimento do suspeito e dissipação de provas” mediante a “gravidade do crime investigado”.

terceiro preso é Célio Dias, proprietário do estacionamento onde os criminosos deixaram neste estacionamento duas caminhonetes usadas para transportar o ouro. Ele teve prisão preventiva decretada pela Justiça e deve permanecer detido até julgamento.

No local foram encontrados, escondidos sob um ônibus e dentro de uma sacola plástica, um carregador de fuzil com munição, dois gorros e cinco luvas avulsas.

Novo relatório de ONG internacional aponta 20 assassinatos de ativistas ambientais no Brasil em 2018

Brasil é o quarto país do mundo que mais mata ambientalistas, segundo a organização. Filipinas é líder, com 30 vítimas.

O Brasil é o quarto país que mais mata ativistas ambientais, de acordo com o relatório anual da ONG Global Witness publicado nesta terça-feira (30). Foram pelo menos 20 vítimas em 2018. As Filipinas têm o maior número de mortes no mundo: 30 assassinatos de pessoas que defendem o meio ambiente.

No mundo, foram mortos 164 ativistas ambientais por defender suas casas, terras e recursos naturais contra projetos de mineração, florestais ou agroindustriais. Em média, três pessoas morreram por semana no ano passado. Mais da metade dos casos ocorreu na América Latina.

O documento aponta que outros “incontáveis” ativistas sofreram violência, intimidação e uso ou modificação de leis antimanifestação. A mineração foi o setor mais letal, com 41 pessoas assassinadas por protestar contra o efeitos da extração ilegal.

As Filipinas substituíram o Brasil em 2018, que foi líder na contagem de mortes em 2017. Em segundo lugar aparece a Colômbia, com 24 mortes no ano passado, e, em terceiro, a Índia, com 23. Por outro lado, a Guatemala, com 16 assassinatos confirmados, é o país com mais mortes em relação ao número de habitantes.

“É um fenômeno que pode ser visto em todas as partes do mundo. Os defensores do meio ambiente e da terra, dos quais um número significativo são representantes dos povos indígenas, são considerados terroristas, criminosos ou delinquentes por defenderem seus direitos”, denuncia no informe Vicky Tauli-Corpuz, relatora-especial sobre os direitos dos povos indígenas da Organização das Nações Unidas (ONU).

O número de mortos reduziu em comparação com 2017, que foi o ano mais mortífero, quando foram registradas 207 vítimas. A Global Witness aponta que o montante pode estar subvalorizado no ano passado, principalmente porque alguns crimes ocorrem em lugares muito remotos.

Aumento da intimidação

O incidente mais mortal registrado pela ONG em 2018 ocorreu no estado de Tamil Nadu, no sul da Índia, onde 13 pessoas morreram após uma manifestação contra uma mina de cobre, segundo a organização.

No Brasil, pelo menos oito ativistas envolvidos em disputas com representantes da indústria da soja morreram em 2018 apenas no estado do Pará.

Nas Filipinas, nove produtores de cana, incluindo mulheres e crianças, foram mortos por homens armados na ilha de Negros, observando que o advogado que representa as famílias das vítimas foi assassinado 15 dias depois.

A organização também denuncia uma “tendência preocupante” em relação à intimidação e à prisão de defensores do meio ambiente, uma semana antes de o grupo de especialistas sobre clima da ONU (IPCC) publicar um relatório sobre o uso da terra que deverá destacar a importância dos povos indígenas na proteção da natureza.

O relatório também denuncia o papel de investidores, incluindo bancos de desenvolvimento, em projetos polêmicos, e cita algumas empresas acusadas de facilitar a violação dos direitos.

“Não basta que as multinacionais ligadas ao confisco de terras evoquem sua ignorância”, insiste.

“Eles têm a responsabilidade de garantir preventivamente que as terras de que eles se beneficiam tenham sido arrendadas legalmente, com o consentimento das comunidades que nelas habitaram por gerações”.

Em quatro anos, déficit da Previdência dos estados mais do que dobra

Neste ano, rombo com as aposentadorias dos regimes próprios estaduais deve chegar a R$ 144,6 bilhões, o que representa um crescimento de 137% em relação a 2015; cálculos são do economista Paulo Tafner.

Os governadores estão diante de uma bomba-relógio. Nos últimos quatro anos, o déficit previdenciário dos Estados disparou e mais do que dobrou. Debilitadas, as finanças estaduais inspiram cuidados, segundo analistas.

Excluídos da reforma da Previdência aprovada em primeiro turno na Câmara dos Deputados, os estados vão ter de lidar com um déficit das aposentadorias dos regimes próprios de R$ 144,6 bilhões neste ano, de acordo com cálculos do economista Paulo Tafner, pesquisador da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). Em quatro anos – de 2015 ao final de 2019 –, estima-se que o rombo cresça 137%.

O quadro preocupante dos estados fica evidente quando se faz uma comparação com a situação do governo federal. No mesmo período, entre 2015 e 2019, o déficit do regime próprio da União vai crescer 36%, para R$ 98,8 bilhões.

“O déficit da União cresce de forma acelerada, porém num ritmo muito menor do que o dos estados. E isso ocorre basicamente porque a União está numa etapa mais avançada de amadurecimento previdenciário. Ele cresceu muito há uns anos e agora está começando a se estabilizar”, afirma Tafner. “Não é o caso dos estados, que contrataram muita gente ao longo dos anos 1990, 2000, 2010 e várias dessas pessoas estão se aposentando agora.”

Caminhão carregado de arroz tomba na BR-232

Por volta das 5h30 da manhã desse sábado (27), um caminhão carregado de arroz saindo da cidade de Salgueiro, no Sertão de Pernambuco, com destino a cidade de Exu, tombou ao tentar desviar de buracos na BR-232 na altura do KM-514, na cabeceira da ponte sobre o canal da transposição, assim tombando e tendo parte da carga saqueada, como também equipamentos do próprio caminhão. No veículo haviam 3 ocupantes, sendo que nenhum deles se feriu no acidente.

O proprietário do caminhão, reclama dos inúmeros buracos na BR-232, próximo ao canal da Transposição, segundo o mesmo, para os motoristas desviarem desses buracos é preciso realizar manobras bruscas, causando assim a quebra da barra de direção, motivo pelo qual veio a tombar.

O mesmo ainda pede as providências por parte do DNIT, segundo ele, é inaceitável que numa BR bastante movimentada como a 232, que é próxima a um grande empreendimento do Governo Federal, ainda aconteça esse tipo de descaso, e culpa o DNIT pelo acidente exigindo que providências sejam tomadas com urgência.

“É uma vergonha para o DNIT, deixar esse tipo de coisa acontecer, são inúmeros acidentes nesse trecho próximo ao canal da transposição, as máquinas pesadas que trabalhavam e trabalham na obra, danificam a BR-232, e o DNIT nada faz, o resultado, é que os prejuízos quando quebra uma peça, ou como agora que perdi o caminhão, ficam por nossa conta, todo caminhoneiro que passa por aqui reclama desses buracos enormes.” – finaliza o proprietário do veículo.

Governadores do NE se reúnem para lançar Consórcio

Governadores do Nordeste se encontram em Salvador (BA), para discutir temas de interesses da região e instalar o Consórcio Interestadual Sustentável do Nordeste, criado em março deste ano.

Essa, pelo menos, é a pauta oficial prevista para o encontro, que é realizado no Centro Administrativo da Bahia. Além disso, espera-se também uma reação conjunta dos gestores contra o presidente Jair Bolsonaro, que, há pouco mais de 10 dias, fez declarações que foram consideradas discriminatórias com a região e seus moradores.

Além do pernambucano Paulo Câmara e do anfitrião Rui Costa (PT-BA), já estão presentes os governadores Flávio Dino (PCdoB-MA), Wellington Dias (PT-PI), Fátima Bezerra (PT-RN), João Azevêdo (PSB-PB) e Belivaldo Chagas (PSC-SE). A vice-governadora do Ceará, Izolda Cela (PDT), está na reunião, já que o governador Camilo Santana (PT) está com uma virose, segundo a assessoria de imprensa do governo cearense.

O vice-governador de Alagoas, Luciano Barbosa (MDB), representa o governador Renan Filho, também emedebista, chefe do executivo do estado.

Também foram convidados para o Fórum do Nordeste em Salvador os senadores baianos Jaques Wagner (PT) e Otto Alencar (PSD) e o ex-ministro da Previdência nos governos Lula e Dilma Rousseff, Carlos Gabas. Há expectativa de que também seja discutida a Reforma da Previdência, que será votada em 2º turno na Câmara dos Deputados no dia 6 de agosto. Por enquanto, o texto aprovado em 1º turno não incluiu estados e municípios.

Ainda nesta manhã, os gestores nordestinos pretendem divulgar as primeiras medidas do Consórcio do Nordeste, criado em março e compartilhado entre os nove estados região após aprovação das Assembleias Legislativas. A iniciativa tem como objetivo firmar parcerias entre as unidades federativas, bem como economizar recursos financeiros.

Com o consórcio, a expectativa é de que poderão ser feitas, por exemplo, compras compartilhadas entre os Estados. Isso reduz, em tese, os custos dos produtos e dos serviços. As alianças entre os estados poderão acontecer nos âmbitos de desenvolvimento econômico e social, infraestrutura, tecnologia, segurança pública, administração prisional, meio ambiente, entre outras áreas.

Vai a 57 o número de mortos no presídio de Altamira

G1 PA

A Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe) confirmou o aumento do número de mortos de 52 para 57 detentos, após confronto entre facções criminosas dentro do Centro de Recuperação Regional de Altamira, sudoeste estado.

Nesta segunda-feira (29), líderes do Comando Classe A (CCA) incendiaram cela onde estavam internos do Comando Vermelho (CV). De acordo com a Susipe, 41 morreram asfixiados e 16 foram decapitados.

O Gabinete de Gestão da Segurança Pública determinou a transferência imediata de 46 presos envolvidos no confronto. Entre os presos para transferência estão 16 detentos que foram identificados como líderes das facções criminosos. Dez deles irão para o regime federal. Os demais presos serão redistribuídos pelos presídios no Pará.

O Centro de Perícias Científicas (CPC) Renato Chaves iniciou a retirada dos corpos dos detentos mortos no confronto. Um caminhão frigorífico foi utilizado para remoção.

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) produziu um relatório que apontou o Centro de Recuperação Regional de Altamira como superlotado e em péssimas condições. Nesta segunda-feira (29), antes do confronto entre facções rivais que resultou na morte de 52 detentos, o presídio com capacidade máxima de 200 internos registrava 311 custodiados.

Apesar da casa penal ter excedido o número máximo de vagas em 55,5%, o superintendente da Susipe, Jarbas Vasconcelos não classificou o local como superlotado e espera entregar uma nova unidade prisional em breve.

“Não há superlotação carcerária na unidade, mas estamos aguardando a entrega de uma nova prisão pela Norte Energia, que deve ficar pronta até dezembro. Os containers não são improvisados, existem há algum tempo, mas com a entrega do novo complexo como compensação ambiental da empresa, teremos capacidade para 306 internos e ainda uma unidade feminina. Esperamos, assim, ter um espaço mais seguro e moderno na região da Transamazônica”, pontuou.

Bolsonaro sobre Greenwald: “talvez pegue uma cana aqui no Brasil”

G1

O presidente Jair Bolsonaro afirmou neste sábado (27) que o jornalista Glenn Greenwald “talvez pegue uma cana no Brasil”. Ele fez o comentário a jornalistas durante evento na Vila Militar, na Zona Oeste do Rio.

Bolsonaro fez a afirmação após ser questionado sobra a portaria publicada recentemente por Sérgio Moro permitindo a deportação sumária de estrangeiros. O presidente afirmou que o ministro tem “carta branca” e, por ele, teria sido editado um decreto.

“Ele tem ‘carta branca’. Eu teria feito um decreto. Tem que mandar pra fora. Quem não presta, tem que mandar embora. Tem nada a ver com o caso desse Glenn não sei o quê (Glenn Greenwald, editor do The Intercept), aí. Tem nada a ver com o caso dele. Tanto é que não se encaixa na portaria o crime que ele tá cometendo.”

Ao negar que a portaria tenha tido qualquer relação com Glenn Greenwald, que é norteamericano, Bolsonaro citou que o editor do site The Intercept é “casado com outro homem” e tem filhos brasileiros.

“Até porque ele é casado com outro homem, e tem meninos adotados no Brasil. Tá certo? Malandro, malandro, pra evitar um problema desse, casa com outro malandro, ou não casa, e adota criança no Brasil. É um problema que nós temos…Ele não vai embora. O Glenn pode ficar tranquilo. Talvez ele pegue uma cana, aqui, no Brasil. Não vai pegar lá fora, não.”

O jornalista Glenn Greenwald criticou numa rede social o presidente Bolsonaro por insinuar que ele se casou com o hoje deputado do PSOL David Miranda e adotou dois filhos brasileiros com o objetivo de evitar a lei de deportação.

O jornalista chamou atenção para o fato de ter ser casado há 14 anos, quando era advogado, antes, portanto, de se tornar jornalista. E disse que o presidente acha que ele tem o poder de prever o futuro, referindo-se às matérias que o site The Intercept, do qual é editor, passou a publicar em 9 de Junho com diálogos atribuídos ao então juiz Sérgio Moro e a procuradores da Lava-Jato.

Greenwald afirmou: “Ao contrário dos desejos de Bolsonaro, ele não é (ainda) um ditador”. E disse que ele não tem o poder de prender pessoas, porque ainda existem tribunais em funcionamento. E que, para prender alguém, tem que apresentar provas para um tribunal. “Essa evidência não existe.”, disse o jornalista.

A Associação Brasileira da Jornalismo Investigativo (Abraji) também criticou a fala do presidente e afirmou que ele “instiga graves agressões à liberdade de expressão”.

“Ao ameaçar de prisão um jornalista que publica informações que o desagradam, o presidente Bolsonaro promove e instiga graves agressões à liberdade de expressão. Sem jornalismo livre, as outras liberdades também morrerão. Chega de perseguição. #defendaojornalismo”, afirmou a associação.

A Associação Brasileira de Imprensa (ABI) afirmou, em nota, que a fala do presidente é uma tentativa de intimidação.

Vinda de posto acende debate sobre preço dos combustíveis em Afogados

A inauguração de um novo Posto de gasolina em Afogados da Ingazeira ao que parece disparou o gatilho do “quem vende por menos”.

O Posto em questão é o Alves, de propriedade de Cleonácio Alves, dono de postos na região, em Patos, Água Branca, Tabira e que agora chega a Afogados, no Médio Pajeú.

Conhecido pelos preços competitivos, anunciou gasolina aditivada e comum a R$ 3,99 o litro, etanol a R$ 3,39 e diesel a R$ 3,24 o litro. O posto margeia a PE 320, ao lado do posto dos Bombeiros.

As primeiras informações dão conta de filas de carros para abastecimento no local, com clientes empolgados com a novidade.

O assunto é o mais comentado nas redes sociais. A dúvida é saber se haverá contra ataque dos postos concorrentes na cidade. Neles, o preço médio da gasolina comum custa R$ 4,47.

Pelo menos até meio dia, um posto já havia equiparado o preço ao recém inaugurado. Os consumidores comemoraram. A livre concorrência favorece a disputa pelo menor preço, dizem.

Carnaval das Caretas 2019